Lutadora de Niterói promete fazer história no MMA

Vítor d’Avila

Niterói poderá ter uma representante entre as maiores lutadoras de MMA no Mundo. A jovem Tamires Vidal, conhecida como “Tratora”, tem 22 anos e já mostrou a que veio no esporte. No último dia 13 de dezembro, ela derrotou Yana Gadelha por pontos, em luta válida pela categoria peso pena feminino no Shooto, um dos maiores eventos do gênero no Brasil.

Tamires é criada na comunidade do Morro do Palácio, no Ingá, onde deu seus primeiros passos na luta. Ela iniciou no Projeto Palácio, liderado pelo professor Jadir. Atualmente, ela treina na Academia Team Brothers, no Centro, sob a tutela de seus mestres Márcio “Panda” e Bira Fernandes, além de contar com apoio de Pedro Rizzo e Laerte Barcelos, da Usina de Campeões.

Entre os sonhos de “Tratora”, está vencer uma de suas referências, Amanda Nunes, campeã dos penas femininos do Ultimate Fighting Championship (UFC). Todavia, o sonho de “Tratora” se tornar campeã pode estar cada vez mais próximo. Já está confirmado que sua próxima luta no Shooto será pelo cinturão da categoria.

“Eu acho que vou fazer muita história, construir meu legado. Meu nome, esse apelido ‘Tratora’ vai rodar o Mundo e eu vou fazer minha história. Sonho em enfrentar a Amanda Nunes, pelo cinturão do UFC”, disse.

Segundo Tamires, ela alimenta o desejo de se tornar lutadora desde a infância. Mesmo achando que não “levava muito jeito” para o esporte, ela persistiu e hoje é uma das maiores promessas da região no MMA.

“É um sonho meu desde criança. Eu tinha três objetivos na vida: ser jogadora de futebol, bombeira ou lutadora de MMA e de chegar no UFC, que é minha meta. Enquanto eu não alcançar esse sonho, não vou parar. No começo eu achei que não levava muito jeito, mas as pessoas viam que eu tinha jeito sim, fui até o fim e hoje estou aqui nessa caminhada”, contou Tamires.

Márcio “Panda” acredita que o momento atual de Tamires, com a oportunidade de lutar pelo cinturão, poderá abrir portas para que surjam mais apoiadores para a carreira da lutadora. Atualmente, ela conta com dois patrocinadores. Seu cartel no MMA, com a vitória do dia 13, chegou a quatro lutas, sendo três vitórias e apenas uma derrota.

“A gente está na época de pandemia, ninguém quer gastar dinheiro com ninguém, com nada, então para arranjar patrocínio é muito difícil. Fico falando com Deus e o Mundo, procurando aqui e ali para ver se sai alguma coisa para ajudar a gente. A gente conseguiu dois patrocínios bons que vieram ajudar a gente e a gente deu sorte. Se não fosse eles, seria muito difícil”, explicou o professor.

A importância do esporte na formação do jovem é de grande importância, de acordo com a análise de Bira. Ele é um dos responsáveis para a carreira de Tamires alcançar voos cada vez mais altos. “A gente abraça todo mundo que tem um sonho aqui dentro da academia. A gente vai trabalhando através disso e realizando sonhos”, orgulhou-se.

“Tratora” conclui relatando sua experiência de quando pôde estar frente a frente com um de seus ídolos no esporte, o lutador José Aldo, que durante anos foi campeão do UFC. “Eu treinava no projeto Usina de Campeões, onde conheci o José Aldo e falei com ele sobre o meu sonho”, completou Tamires.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 2 =