Lutadora de Niterói é ‘dona da categoria’ do kickboxing

Vice-campeã brasileira, campeã estadual e número um em sua categoria, fora as outras medalhas e troféus, parece uma descrição de uma atleta com anos de estrada, mas Claudijane Ramos, de apenas 23 anos, não tem nem um ano competindo profissionalmente no kickboxing. Tudo começou em março deste ano quando um professor percebeu o seu potencial e, desde então, o céu é o limite para a ‘dona da categoria’.

“Ela tem muito foco, muita potência e vontade de sobra. Eu a vi treinando na academia e percebi que ela poderia ser mais toda essas qualidades poderiam ser canalizadas para o ringue. Chamei ela para fazer um treino mais pesado, admito que achei que ela não fosse voltar no dia seguinte, mas estava ela lá. Desde então só medalha e vitória”, contou o treinador Michel Lopes.

Atualmente ela compete na categoria até 56 quilos K1 da Federação de Kickboxing do Estado do Rio de Janeiro (FKBRJ) e fecha o ano como a melhor na sua categoria e a segunda melhor na classificação geral. A meta para 2020 é clara: ser a número um na classificação geral.

“Eu sempre pratiquei esporte, mas lutar profissionalmente é a primeira vez. Quando fui competir o brasileiro fiquei muito nervosa, acho que até hoje fico em qualquer competição. Fiquei triste por não ser campeã brasileira, mas depois percebi que fui muito bem, porque competi com atletas que estão há anos competindo e eu comecei agora. Para ano que vem venho mais forte e mais preparada para melhorar os meus resultados”, afirmou Claudijane.

O número de vitórias poderia até ser maior, mas por falta de patrocínio a atleta não tem condição de viajar. Ela tinha vaga garantida este ano o Sul Americano de 2019 mas por falta de verba não foi. Mas isso não desanima Jane, que foi categórica, “continuarei lutando, fora e dentro dos ringues”. Mas mesmo assim a lutadora entende que certos desafios ela precisará de ajuda para superar e para quem quiser oferecer essa apoio ela diz que é só a procurar na academia Mega Sport Center, onde ela treina no Ingá, ou pelo seu e-mail, ramosclaudijane@gmail.com.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × cinco =