Longa-metragem é rodado em Niterói através de doações

Raquel Morais –

A força de vontade e o amor pela arte foram os motivadores que ajudaram os cineastas Railane Borges e Matias Palma a conseguirem tirar do papel o longa-metragem ‘Solidão e Destino’. O filme foi gravado com captação de recursos privados e doações, através do sistema de Crowdfunding (financiamento coletivo), mais conhecido como ‘vaquinha’. O longa, que tem 85% de gravação em Niterói, conta a história de um homem desiludido no amor ainda adolescente e que carrega os traumas na fase adulta.

Palma explicou que a produção independente foi idealizada através da inspiração do livro ‘Solidão e Destino’, escrito pelo niteroiense Sandro Araújo, que também atua no filme. “Está sendo uma loucura fazer um filme com pouca verba. A equipe foi bem reduzida e conseguimos fechar uma produção com 20 pessoas. Apesar do sacrifício, o que realmente importa é a arte e o amor ao projeto. Adaptamos a história, fizemos algumas mudanças e preparamos um lindo conteúdo que promete trazer muita reflexão para o público”, contou. Ele também explicou que o filme terá pós-produção em janeiro e lançamento previsto para o segundo semestre de 2020.

Sandro, que interpreta Júlio, protagonista do filme, ressaltou também a dificuldade em receber apoio para produzir o filme. “Quando era mais jovem eu fiz teatro e aos 49 anos me vejo gravando um filme para cinema. Estou muito feliz e estou gostando muito de todo o projeto, pois está sendo uma descoberta para mim. As pessoas ajudaram no financiamento doando todos os tipos de valores e isso é muito bonito de se ver”, contou o também professor.

Para as filmagens o grupo conseguiu a doação de R$ 10 mil através de uma ‘vaquinha online’ e mais R$ 140 mil de doação de amigos da equipe. “Não tivemos nenhuma empresa nos ajudando e tivemos que fazer trabalho de formiguinha. Mas a produção está excelente e de altíssima qualidade”, completou.

Ao todo o elenco conta com 14 pessoas e tem nomes como Lara Lazzaretti, Iasmin Patacho, Douglas Cordeiro, Daniel Ávila e Hare Brasil. O filme conta a história de um homem em torno de 50 anos que vive em Niterói e que tem muita dificuldade de se relacionar emocionalmente por conta de traumas do passado que ele não conseguiu se resolver. “Ele é um homem sensível e que se sente pressionado no ambiente de trabalho. A estruturação do homem imposto pela sociedade faz ele se sentir fora de lugar. Na juventude sua namorada o abandonou e ele não conseguiu se recuperar, mas a história dá uma reviravolta na fase adulta que é instigante”, contou a diretora Railane Borges.

O longa foi filmado em vários lugares de Niterói como no Centro, Barcas, Ilha da Boa Viagem e na Praia de Icaraí, por exemplo. Além da Cidade Sorriso também tiveram gravações no Centro do Rio de Janeiro, Maricá e Teresópolis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *