Lojistas querem criação de polo comercial para resgatar o Centro

Wellington Serrano –

Um ambicioso projeto de revitalização está sendo desenvolvido em Niterói, com o objetivo de explorar as potencialidades do Centro da cidade, cuja imagem acabou desgastada após anos no ostracismo. O plano dos comerciantes e empresários, através do Sebrae e da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-Niterói), é criar e ajudar a realizar propostas e atividades na Rua Marechal Deodoro e adjacências.

Nesta quinta-feira (15), em uma reunião na Casa das Ferramentas, a presidente do Polo Comercial, Graciele Davince, de 43 anos, disse que enxerga na massa heterogênea de turistas, moradores, comerciantes e estudantes, um solo fértil para a revitalização do local e, assim, superar o momento de crise financeira.

“Estamos discutindo propostas como segurança reforçada, estacionamento nos dois lados aos sábado, fim dos postes, com a fiação oculta, lâmpadas de led, a melhoria dos prédios do estado que estão abandonados e a criação de novos espaços no Centro que possam trazer a rotatividade de pessoas”, disse Davince.

Segundo o presidente da CDL, Luiz Vieira, o objetivo é dar continuidade a ideia do Polo Comercial que não foi para frente, em 1988. “A CDL foi convocada pelos lojistas e estamos ouvindo as demandas deles. Eles querem tornar as ruas do Centro fortes, como eram antigamente. E vamos transformar isso através deste Polo da Rua Marechal Deodoro e adjacências”, declarou.

Próximo encontro
Segundo Vieira, na próxima quinta-feira haverá uma nova reunião para sacramentar o estatuto do Polo. “O importante é aproveitar essa união dos interessados. Através do nosso projeto “CDL no seu bairro” estamos identificando as propostas e as do Centro da cidade serão apoiadas”, ressaltou o presidente.

Pertencente a uma terceira geração de comerciantes do Centro, o empresário Marcos Daflon, de 41 anos, participa do movimento. “A empresa da minha família vai fazer 50 anos na cidade e estaremos à disposição para esse resgate do Centro, que está meio abandonado. Já estamos vendo melhorias na questão da segurança, mas precisamos de muito mais, e agora, com essa união da nossa classe vamos oferecer novas ofertas para recuperarmos dos dias áureos do nosso comércio”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *