Linha Verde divulga balanço de denúncias sobre Meio Ambiente no ano de 2019

O Linha Verde (0300 253 1177), programa do Disque Denúncia do Rio de Janeiro exclusivo para recebimento de informações sobre crimes ambientais, recebeu, em 2019, 12.258 denúncias sobre ilícitos cometidos contra o Meio Ambiente em todo o Estado do RJ, um aumento de cerca de 40% se comparado aos números obtidos pelo próprio Linha Verde em 2018. Somente no mês de janeiro, foram contabilizadas 1249 denúncias sobre esses temas, sendo este o mês com maior incidência de informações.

Com essas informações que são repassadas pela população de forma anônima, o Linha Verde continua auxiliando a polícia no combate à esses ilícitos. Vale salientar que o Linha Verde recebe denúncias sobre queimadas, maus tratos contra animais, construções irregulares, caça e guarda de animais silvestres, fabricação e comercialização de cerol, linha chilena e balões, poluição das águas e do solo, extração irregular de árvores, extração mineral, desmatamento florestal, pesca irregular,  desvio de curso, comércio ilegal de água, captação clandestina de água, despejo de esgoto clandestino, desperdício de água, rinhas de galo, carvoarias clandestinas, loteamento irregular, contaminação do solo, aterramento de rios e lagoas e lixo acumulado. 

Fazendo uma análise sobre os tipos de assuntos denunciados ao Linha Verde, é possível constatar que “maus tratos contra animais” (6404), “extração irregular de árvores” (1033), “desmatamento florestal” (872) e “guarda e comércio de animais silvestres” (866) foram os mais recorrentes. Outro assunto que foi muito denunciado durante todo o ano, foi a utilização e comércio de linha chilena, com 307 informações. 

No que se refere à distribuição territorial dessas 12 mil denúncias, o Linha Verde também constatou que a população do município do Rio de Janeiro foi a que mais denúncias fez, com 8209. Outras cidades que se destacaram no “ranking” do Linha Verde foram: São Gonçalo (916), Duque de Caxias (826), Nova Iguaçu (778), Niterói (687), Petrópolis (446), Maricá (440), São João de Meriti (390), Angra dos Reis (339) e Magé (271).

Somente na cidade do RJ, os crimes ambientais denunciados foram, em grande parte, relacionados aos bairros da Zona Oeste, como Campo Grande, Jacarepaguá, Guaratiba, Taquara e Recreio.

Vale ressaltar que o Linha Verde também recebeu e cadastrou denúncias relativas aos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Maranhão, Paraná, Pernambuco, Bahia, Ceará, Rio Grande do Sul, Alagoas e Goiás. 

Outra constatação interessante se refere a quantidade de informações que vieram pelo aplicativo para celulares “Disque Denúncia RJ”, onde a população pode denunciar os crimes ambientais enviando fotos e vídeos, também com a garantia do anonimato. Por essa ferramenta, foram cadastradas pouco mais de 4.000 denúncias, 2 mil a mais do que em 2018.  

O Linha Verde solicita a população que continue denunciando ilícitos ambientais em todo o Estado do Rio através dos telefones 0300 253 1177 (interior, custo de ligação local), 2253 1177 (capital), através de seu aplicativo para celulares “Disque Denúncia RJ”, onde usuários com sistema operacional Android ou IOS podem denunciar anexando fotos e vídeos, também com a garantia do anonimato ou então pela fanpage do Linha Verde no facebook (facebook.com/linhaverdedd).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *