Laudo pericial determinará de onde partiu tiro que matou vendedor em Niterói

Uma análise pericial, que já foi requisitada pela Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, e Itaboraí (DHNSG), e análise de imagens de câmeras de segurança devem determinar com precisão de onde partiram os disparos, que na noite de sexta-feira atingiram e mataram o vendedor Thiago da Conceição Marins, de 31 anos, e feriram Irene Gagliano, de 63 anos, atingida nas pernas, durante confronto entre policiais e criminosos, em frente ao Plaza Shopping, no Centro de Niterói.

Em clima de muita consternação, o corpo do vendedor foi sepultado, na tarde de domingo, no Cemitério Parque Nicteroy, no bairro Vista Alegre, em São Gonçalo. Thiago trabalhava numa loja de brinquedos do shopping, era casado, deixou dois filhos e um enteado. Entre amigos e familiares de Thiago que compareceram ao sepultamento do vendedor, o que mais se ouviu foi o desejo que a especializada divulgue o resultado do trabalho pericial. Bastante abalada, a viúva Keny Haloma disse que era casada com Thiago há 8 anos e enalteceu a dedicação do marido, que para ela era acima de tudo um “grande amigo”. Thiago era oriundo do bairro Jardim Catarina e trabalhava na loja há cerca de dois anos, e segundo seu pai, Demilson Marins, estava prestes a ser efetivado em seu cargo na loja.

Após ser atingido em meio a troca de tiros entre policiais e bandidos, Thiago foi internado e ainda chegou a ser submetido a uma cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos e infelizmente faleceu, na manhã de sábado, no Hospital Estadual Azevedo Lima (Heal). A idosa, atingida na perna, foi medicada e liberada. Também na troca de tiros, um bandido morreu e outro ficou ferido. Dois comparsas conseguiram fugir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *