Lagoa de Itaipu: grupo cria petição para criar área de proteção

Wellington Serrano –

A manifestação pública pela luta da Lagoa de Itaipu, convocada pelas redes sociais por ambientalistas, pescadores e moradores para incluir o terreno de cerca de 560 mil metros quadrados como Área de Proteção Permanente (APP) no Plano Diretor 2018 de Niterói, reuniu um público interessado por mudanças na Região Oceânica. A concentração dos manifestantes aconteceu na tarde de ontem nas galerias da Câmara de Vereadores durante votação em primeira discussão do plano. Os representantes do ato distribuiram uma petição nos 27 gabinetes dos vereadores.

Segundo um dos organizadores, o ambientalista Peppe Ventura, do coletivo Niterói Lixo Zero, todas as ações que foram elaboradas e aprovadas em manifestações e audiência comunitária culminaram com os termos da petição pública. “Só faltou essa atuação na Câmara para fazermos a diferença diante do que está acontecendo com a Lagoa de Itaipu”, explicou Peppe.

Os participantes da petição querem o reconhecimento do patrimônio material e imaterial do bairro de Itaipu e região no texto do projeto de lei do Plano Diretor de Niterói, com a devida classificação dos bens históricos, culturais, ambientais e sociais existentes, para a garantia total da preservação e promoção como Patrimônio da Humanidade.

“No momento da distribuição do documento não tivemos de imediato a posição de nenhum vereador. Eles seguem indecisos no aguardo do retorno popular primeiro”, disse o ambientalista.

As informações colhidas serão apuradas pelos organizadores e divulgadas nas redes sociais. “Fomos a todos os gabinetes entregar a petição e, diante das respostas, vamos divulgar a posição de cada um em nossa página na internet ”, afirmou.

Uma das organizadoras do movimento, a moradora Marisa Furtado de Oliveira, pediu para aos eleitores não deixarem de acompanhar os resultados na página da rede social, que disponibiliza os telefones e e-mails de cada vereador. “Vamos descobrir quem está a favor da natureza e aqueles que estão a favor da destruição de nossas lagoas. Quem é contra a lagoa é a favor de mais esgoto, mais trânsito, mais insegurança, mais destruição, mais poluição, mais caos”, ressaltou.

O movimento pela preservação da Lagoa de Itaipu é contrário à construção de 210 prédios no trecho marginal de proteção do espelho d’água, que fica de frente para o mar de Camboinhas.

PPA teve seu último encontro
A última reunião da audiência pública legislativa para discutir o Plano Plurianual (PPA) para o período de 2018 a 2021 foi realizada na noite de ontem na Câmara. Organizada pelo presidente da Comissão de Fiscalização Financeira, vereador Carlos Macedo (PRB), a proposta vai aguardar a fase de discussão do plano diretor para determinação final das normas financeiras. Segundo Macedo, os parlamentares têm até a sessão do próximo dia 7 para apresentar emendas, mas deverá ter o prazo estendido em função dos debates do Plano Diretor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × quatro =