Justiça julga ação contra Picciani, Melo e Albertassi neste quinta

Denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF) por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, os ex-deputados estaduais Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi (MDB-RJ) serão julgados nesta quinta-feira (28) pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2).

Eles são acusados de liderar esquemas apurados na Operação Cadeia Velha, de novembro de 2016, e ligados à construtora Odebrecht e a empresas de ônibus. Como serão julgados no Tribunal, estão sujeitos à execução imediata da pena – logo que o TRF2 tiver julgado recursos (embargos) contra a sentença – e à inelegibilidade, nos termos da Lei da Ficha Limpa. Os outros réus da Operação serão julgados pela 7ª Vara Federal Criminal/RJ, responsável pelos casos de quem não tinha prerrogativa de foro.

Para o MPF na 2ª Região (RJ/ES), o processo atestou que a antiga cúpula da Assembleia Legislativa (Alerj) cometeu corrupção e lavagem de dinheiro de forma reiterada, por três décadas, e usou cargos da Alerj no comando da organização criminosa ao lado do ex-governador Sérgio Cabral – condição que o MPF considerou agravante para o cálculo da pena e que se deveria ao fato de que os chefes do Executivo e Legislativo eram interdependentes nos esquemas criminosos apurados nessa Operação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 4 =