Judô é o esporte com mais medalhas olímpicas do Brasil

Tóquio 2020

Nas Olimpíadas de Tóquio, com a conquista da medalha de bronze da Mayra Aguiar, que aliás se tornou a primeira mulher três vezes medalhista olímpica de forma consecutiva.

Segundo Tauan Gomes, educador físico, filho de atletas com medalhas e praticante do esporte por 12 anos, o judô é uma luta ideal para se trabalhar força e mente, pois melhora o condicionamento físico, fortalece o abdômen, pernas, braços e diversos músculos, além de trabalhar muito a disciplina e o controle sobre o corpo.

Esporte sem barreiras

Além de ser uma prática que faz bem para o corpo e mente, o judô ensina valores como respeito, hierarquia, organização e pontualidade. “Com esses princípios, ele é um esporte sem barreiras, pois é para todas as idades, desde a infância até a terceira idade”.

Com mais esses reconhecimentos dos jogos olímpicos de Tóquio , o judô se consolidou como o que mais dá pódios ao país, pois ao todo são 23 medalhas conquistadas até o momento, sendo 4 ouros, 3 pratas e 16 bronzes.

Esporte feminino

Cada vez mais o judô vem ganhando espaço com o público feminino, quebrando o paradigma de que mulher não deve praticar esporte de luta. Atletas que mostram que comprovam isso são as últimas medalhistas mundiais femininas brasileiras, como, Rafaela Silva e Sarah Menezes.

Com a origem da palavra “judô” sendo caminho leve, ou seja, que busca equilíbrio com corpo e mente, um dos lemas utilizado no esporte é a frase “ceder para vencer”. Pois os instrutores irão sempre ensinar a cair e principalmente a se defender. “A prática de atividades físicas moderadas contribui para o retardamento de declínios de função do corpo, alívio de tensão ou estresse, reduzindo os transtornos depressivos e doenças”, conclui o educador físico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × cinco =