Judô brasileiro vai ao pódio em primeiro torneio após Jogos de Tóquio

Guilherme Schmidt chega à final e leva prata no Grand Prix de Zagreb

O brasileiro Guilherme Schmidt representou o judô nacional no pódio da primeira competição do circuito mundial após os Jogos Olímpicos de Tóquio. Neste sábado (25), o judoca de 20 anos conquistou a medalha de prata no Grand Prix de Zagreb (Croácia), na categoria até 81 quilos. O jovem, medalhista de bronze no Campeonato Mundial júnior de 2019, venceu três lutas e caiu somente para o georgiano Tato Grigalashvili, número um do mundo.

Guilherme estreou derrotando o francês Tizie Gnamien por ippon ao imobilizar o atleta francês com uma chave de braço. Na luta seguinte, venceu o espanhol José Maria Izquieta por wazari. Na semifinal, superou o moldavo Dorin Gotonoaga por ippon. Na decisão, o brasileiro sofreu um wazari de Grigalashvili no começo da disputa. O georgiano, quinto colocado em Tóquio, recebeu duas punições por falta de combatividade, mas administrou a vantagem para garantir a vitória antes de levar uma terceira advertência, que poderia custar a desclassificação.

Ainda neste sábado, Luana Carvalho, Millena Silva (ambas da categoria até 70 quilos) e Michael Marcelino (até 73 quilos) não prosseguiram avançar para a disputa por medalhas, assim como Matheus Takaki (até 60 quilos) e Yasmin Lima (até 52 quilos) na sexta-feira (24). Natasha Ferreira (até 48 quilos) brigou pelo bronze, mas foi superada por wazari pela holandesa Gersjes Amber.

O Brasil levou para Zagreb uma delegação jovem, com objetivo de dar experiência internacional a judocas da nova geração. Dos oito representantes na Croácia, seis tinham, no máximo, 23 anos. O próximo compromisso da seleção brasileira será o Grand Slam de Paris (França), entre 16 e 17 de outubro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis + 20 =