Jourdan Amóra: OS GRANDES DESAFIOS DA EVOLUÇÃO PARA OS JORNAIS

O século XX multiplicou o número de importantes diários com a expectativa de consolidação de suas renovadoras estruturas para fortalecer a informação e o debate, aproximando os mais dos leitores carentes de melhores e mais serviços com a abertura de fronteiras num mundo mais expansivo e diversificado, precisando ampliar o s serviços aos leitores jornais

O século foi marcado por duas guerras mundiais, outras regionais e religiosos, além dos confrontos ideológicos e interesses multinacionais.

Surgidas as rotativas favorecendo amplas tiragens, governantes das mais variadas reagiam aos incômodos da opinião impressa e encontraram formas de opressão, além da censura. Descobriram como meios de combate à força dos jornais, o seu controle através de restrições ao papel de imprensa, já em formato de bobinas com o advento das rotativas impressoras gerando grandes tiragens com rapidez. O segundo controle menos “chapa-branca” foi proporcionado pela concentração de verbas de publicidade através de pujantes agências de publicidade, paralelamente à produção da informação através de agencias de notícias oficiais ou internacionais.

O jornalismo não dispunha de fácil comunicação para transmitir ou receber informações, mesmo já existindo o telefone, o teletipo e o tele-fax para transmissão de fotos. A circulação dos jornais já esbarrava na falta de rodovias asfaltadas. Jornais remetidos para o interior ou outros centros chegavam atrasados. Os horários de partida dos três não eram condizentes com os horários de fechamento e impressão dos exemplares. Também não consonância com os serviços dos Correios. Os telegramas chegavam com as notícias com antecedência e isto favorecia os boatos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × três =