Jourdan Amóra: As sementes são boas (IV)

Nos anos 50 operavam em Niterói importantes hospitais públicos estaduais: Orêncio de Freitas, dos Marítimos, Azevedo Lima, Getúlio Vargas Filho, Psiquiátrico de Jurujuba, Paula Cândido e outros. E nesta década foi inaugurado o Hospital Municipal Antonio Pedro, construído com recursos também oferecidos pelo Cassino Icarahy, para ser o maior da região, mas cercado de dificuldades para atender aos municípios vizinhos ante a pobreza em que viviam os municípios brasileiros.

Entre muitas crises, o “Antonio Pedro” estava fechado em 17 de dezembro de 1961, quando ocorreu o pavoroso incêndio do “Gran Circus Norte-Americano”, causando mais de 500 mortes.
Ele só voltou a funcionar regularmente após a campanha movida por funcionários e estudantes das antigas entidades estudantis, FESN e UFES, defendendo a sua federalização, inicialmente incorporando-se ao Ministério da Saúde.

A salvação do Hospital deveu-se à vinda a Niterói do Presidente JK, recebido na antiga sede da Associação Médica (Praça da República). E foi ele quem, ao fim do governo, sancionou, a pedido do senador Vasconcelos Torres, a Lei criando a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, hoje, UFF.
Em meio a muitas outras crises, uma comissão de parlamentares formada pela antiga assessoria Etapa, se reuniu com o diretor Rocha Lagoa, elaborando amplo relatório. Entre os que integravam esta comissão, os deputados Calixto Calil, Kiffer Netto, Wilson Federeci, Flávio Palmier da Veiga elaboraram circunstanciado relatório sobre o Hospital e suas necessidades.

Logo após, com a fusão dos Estados do Rio e da Guanabara passou-se a promover reuniões – estimuladas por este jornal – para a busca de soluções regionais, especialmente com a proposta de criação de consórcios para se manter hospitais regionais ou especializados.
No final do milênio passado 13 pequenos hospitais e clínicas especializadas, todos provados, deixaram de operar, situação agravada com o fechamento, há quase 10 anos, do Hospital Santa Cruz. Mas, felizmente, surgiram hospitais em municípios vizinhos, o Huap melhorou e surgiram novas unidades de grande porte, como o Hospital Icaraí e o HCN. (Continua)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 5 =