Jornalista é preso em Niterói por distribuir propaganda irregular, diz PF

O jornalista Ernesto Guadalupe, dono da Distribuidora de Jornais Guadalupe, foi preso hoje (30) no Centro de Niterói e levado por agentes da Polícia Civil para a 77ª Delegacia Policial, em Icaraí, na região metropolitana do Rio, de onde foi transferido para a sede da Polícia Federal, em Niterói.

A alegação dos policiais para a detenção do profissional foi a de que ele estava distribuindo o jornal “Expressão Oceânica”, que, em sua última edição, publica matéria sobre as relações do prefeito de Niterói e candidato à reeleição pelo PV, Rodrigo Neves, com o empresário Ricardo Pessoa, preso na operação Lava Jato.

Guadalupe negou que estivesse fazendo a distribuição do jornal ao ser preso, quando saía da Farmácia São Paulo, em frente à estação das Barcas, por volta das 6h30, e questionou a detenção sem um flagrante delito no dia das eleições, o que é proibido pela legislação eleitoral.

Ele disse ter trabalhado durante todo o sábado e madrugada de domingo fazendo a distribuição dos jornais quinzenais “Diz” e “Santa Rosa”. Além destes, sua empresa também é responsável por distribuir os jornais “Toda Palavra” e “Jornal da Cidade”, entre outras publicações editadas na cidade.

Em nota, a Polícia Federal informou que o jornalista Ernesto Guadalupe foi encaminhado à delegacia da Polícia Federal, em Niterói, onde o material de propaganda eleitoral irregular foi apreendido. Após prestar esclarecimentos, o jornalista foi liberado.

(EBC)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − cinco =