Jornalista e ambientalista Vilmar Berna morre vítima de Covid-19

O jornalista e escritor Vilmar Berna, de 64 anos, morreu hoje (2) vítima de complicações da Covid-19. Um dos pioneiros do jornalismo ambiental e consultar ambiental em Niterói e São Gonçalo, ele estava internado desde o último dia 20.

Pelas redes sociais, o prefeito de Niterói, Axel Grael (PDT), postou fotos dos dois juntos e lamentou a morte do amigo. “Quero expressar aqui a minha tristeza com a notícia da partida do Vilmar Berna. Ele sempre fez parte da minha trajetória como ambientalista. Obrigado Vilmar. Que siga em frente, agora em lutas mais elevadas. Aos familiares, meu carinho e solidariedade”, postou.

O gaúcho Vilmar Sidnei Demamam Berna, nasceu em Porto Alegre em 11 de outubro 1956, mas escolheu a cidade de Niterói para viver. Mais precisamente o bairro de Jurujuba, próximo de uma comunidade de pescadores artesanais.

Por sua luta constante pela formação da cidadania ambiental planetária foi reconhecido pelas Organizações das Nações Unidas (ONU), em 1999, no Japão, com o Prêmio Global 500 Para o Meio Ambiente. Em 2002, recebeu o título de Cidadão Niteroiense e, em 2003, o Prêmio Verde das Américas, entre outros.

Participou da fundação de várias organizações da sociedade civil, sem fins lucrativos, dedicadas às lutas por um mundo melhor, mais ecológico, pacífico e democrático, entre as quais se destacam a Univerde, em 1980, em São Gonçalo, os Defensores da Terra, em 1984, no Rio de Janeiro, e mais recentemente a Rede Brasileira de Informação Ambiental (Rebia), em Niterói.

No jornalismo ambiental, foi um dos fundadores da Revista do Meio Ambiente e do Portal do Meio Ambiente, que têm como objetivo contribuir na formação de uma nova consciência ambiental e na cidadania ambiental em nossa sociedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × cinco =