João Giberto é enterrado em Niterói

Pedro Conforte –

Sem barulho e longe dos grandes centros, foi enterrado na tarde desta segunda-feira (08) o cantor e compositor João Gilberto, no Cemitério Parque da Colina, em Niterói. Depois de um velório no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, palco de sua última apresentação, o corpo do pai da Bossa Nova descansa em um jazigo em meio ao verde e ao silêncio. Com poucas pessoas, o enterro foi rápido e discreto, da maneira que João Gilberto escolheu para viver.

O cemitério foi escolhido por ser o local onde sua irmã Walci Oliveira Amorim (1918-2012) está enterrada. Artur Amorim, sobrinho neto de João, foi quem falou durante o enterro, puxando uma oração e pedindo que João Gilberto cantasse “por nós a mais linda das melodias, que é o amor”. A filha Bebel Gilberto não conteve as lágrimas no momento do enterro, em uma cerimônia que contou com pouco mais de 40 pessoas.

“Papai inventou um som, uma marca só dele e isso é eterno. Ele inspirou muita gente, me fez aprender a cantar e o que eu sou hoje. Só tenho a agradecer a todos pelo carinho. Papai era luz”, declarou, emocionada.

A viúva, Maria do Céu Harris, de 55 anos, preferiu não falar com a imprensa. Ela ficou ao lado do caixão e só saiu quando o corpo de João foi colocado no jazigo. Maria só falou com Bebel Gilberto quando estava indo embora do Cemitério Parque da Colina. Também estiveram presentes a ex-mulher de João Gilberto, Claudia Faissol, mãe da filha caçula do artista, a adolescente Luiza Carolina.

Antes de ser levado para Pendotiba, o corpo de João foi velado no Teatro Municipal, onde o público pôde dar o último adeus. O momento mais emocionante foi o coro de amigos e familiares cantando a música “Chega de Saudade” enquanto o corpo deixava o Teatro. João Gilberto morreu na tarde de sábado aos 88 anos em casa, no Rio de Janeiro. Ele enfrentava problemas de saúde há alguns anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *