Jiu-jitsu promove cidadania e saúde

A prática de jiu-jitsu está mudando a vida dos alunos dos professores Ranieri Fernandes e Eduardo Lemos, que ocorre de segunda a quinta-feira, em cinco turmas, das 10h às 16h, no polo do Ciep Maringá, em Macaé. São cerca de 150 adultos e crianças matriculados, de ambos os sexos. As aulas fazem parte do projeto ‘Macaé vai à Luta’, que também funciona no Moarcyzão e no CEU Malvinas, uma promoção da Secretaria Municipal de Esportes da Prefeitura.

Segundo o professor Ranieri Fernandes, a filosofia principal do esporte é a disciplina de vida. “O jiu-jitsu é uma arte marcial em que uma pessoa de 20 quilos pode vencer outra de 40 quilos. Promovemos a formação do ser humano em cidadão responsável que serve à sociedade. Antes de serem lutadores, nossos alunos devem ser pessoas do bem”, explica.

Para a cuidadora de idosos Marinete Alexandrino, de 50 anos, mãe de William, de oito anos e Arthur, de sete anos, alunos há mais de um ano, o esporte ajudou muito sua família. Antes das aulas de jiu-jitsu, William sofria de depressão infantil, com a atividade esportiva, ele melhorou. Já Arthur tinha asma e bronquite e agora está curado graças aos exercícios físicos, que melhoraram sua respiração.

O pai de Paulo Custódio, de dez anos, o técnico em eletrônica, Antônio Nascimento, de 47 anos, disse que a disposição de seu filho aumentou, de modo que seu convívio com outras crianças adquiriu novas feições. O aluno Henry Clayton, de 11 anos, afirmou que era muito sedentário antes de entrar nas aulas. “O esporte preencheu os meus dias”, ressalta.

Já Pamela Balzana, de 11 anos, contou que teve tendinite de tanto que ficava diante da tela do computador. “Hoje me exercito mais, tenho bem-estar, além da segurança em saber me defender”, enumera. Pablo Batista, de 12 anos, comenta que antes de ingressar nessa arte marcial, gastava seu tempo nas ruas e respondia seus pais. “Aqui aprendi a ter mais disciplina e respeito ao próximo, além de ter começado a correr e a fazer ginástica”, completa.

Quem estiver interessado nas aulas de jiu-jitsu, no Ciep Maringá, ainda há vagas disponíveis. É só se informar, marcando presença no local e levando Identidade, CPF, foto 3×4, xerox do comprovante de residência. Menores apenas farão a inscrição mediante acompanhamento de seus responsáveis.

QUISSAMÃ LEVA PRATA NO SUL-AMERICANO
O quissamaense Pedro Paulo Rodrigues Leaubon, de 14 anos, conquistou a medalha de prata do Sul-Americano de Jiu-Jitsu, realizado no último sábado, no ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro. Ele competiu na categoria infanto-juvenil pesadíssimo, faixa laranja, e teve atuação destacada na competição, voltada para crianças. Na manhã desta segunda-feira (17), Pedro Paulo foi recebido pela prefeita Fátima Pacheco, na sede da Prefeitura.

Ao lado de familiares, do coordenador especial de Esporte e Juventude, Cássio Reis; e do técnico Fábio Guimarães, o jovem atleta, que pratica Jiu-Jitsu há seis anos, falou da experiência em participar de um evento internacional. “Fiquei satisfeito não apenas com o resultado, mas também pela chance de acompanhar lutas de diferentes categorias”, ressaltou.

Pedro treina de segunda a quinta-feira no Centro de Convivência do Parque de Exposição, onde também funciona a escolinha da modalidade. “Temos mais de 100 praticantes do esporte e conseguimos dividir o horário. Os atletas até 12 anos treinam de 19h às 20h, e os demais de 20h às 21h45min”, destacou Fábio Guimarães.

O coordenador especial de Esporte e Juventude, Cássio Reis, destacou que o município vai sediar, no dia 26 de agosto, um desafio de Jiu-Jitsu entre Quissamã e Macaé. “Serão lutas casadas e a disputa será realizada no ginásio poliesportivo. O esporte tem revelado talentos e queremos mobilizar a comunidade para esse evento”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − dez =