Jets skis e lanchas nas praias põem banhistas em risco

Anderson Carvalho –

No verão, muitas pessoas vão à praia com crianças para aproveitar o dia de sol e calor. Porém, em meio à diversão, há perigos na água. E não são só as ondas do mar. A proximidade de jet skis, banana boats e lanchas da praia põe em risco a segurança dos banhistas. Segundo a legislação, as embarcações não podem ficar a menos de 200 metros da areia. Porém, em Niterói, nas praias da Região Oceânica e em Jurujuba, as embarcações desafiam a lei. Riscos também há nas praias da Região dos Lagos.

Na última sexta-feira, jet skis e lanchas estavam bem próximos da areia na Praia de Itaipu, onde havia muitas crianças. “Realmente os jet skis chegam bem próximo dos banhistas, alguns se aproximam devagar e têm consciência, mas já vi alguns condutores correndo, bem perigoso. Inclusive já presenciei até lancha”, contou Paulo Manuel, de 43 anos. “Como estou com uma criança de 12 anos, tenho que ter atenção redobrada. Meu filho já chega e quer correr para o mar, então além de preocupações normais, tenho que ficar de olhos nestes jet skis”, disse Amanda Oliveira, 35.

Na ocasião, uma lancha da Capitania dos Portos fez uma operação de fiscalização no local e autuando quem estava a menos de 200 metros da areia. Alguns que estavam de jet ski conseguiram fugir antes da chegada dos agentes. No último dia 23, também houve outra operação. Segundo a bióloga Carol Zambi, frequentadora da praia, vários pilotam jet skis embriagados. “Eles costumam sair de Itaipu e ir para Camboinhas e Piratininga. As pessoas bebem e saem com o jet. Ficam fazendo piruetas bem próximo a areia. Como as praias são bem rasa, fica muito perigoso. Todos que eu vi na praia de Itaipu estavam bebendo”, relatou Carol.

A irregularidade também acontece na Praia de Jurujuba. “Estive por acaso na praia e um jet sky estava fazendo a mesma coisa. Eles não desligam o motor. Diminuem a velocidade para desembarcar em frente ao restaurante Berbigão. Fiscalização nenhuma”, reclamou a produtora cultural Ana Cristina Lobianco, de 52 anos.

Região dos Lagos
Em Cabo Frio, agentes da Secretaria de Desenvolvimento da Cidade, por meio da Coordenadoria de Meio Ambiente, já começaram a realizar operações de ordenamento na Ilha do Japonês, no distrito de Tamoios e na Praia das Conchas. Entre as ações, orientações aos banhistas com cuidados no mar e a Guarda Marítima Ambiental orienta os praticantes de jet ski quanto à distância de segurança – fixada em 200 metros – da beira-mar.

Procurada, a Marinha do Brasil, por meio do Comando do 1º Distrito Naval, informou que a Capitania dos Portos intensificará suas atividades nas áreas de jurisdição (Costa Verde, Costa do Sol, Baía da Guanabara e praias oceânicas do Rio de Janeiro), durante a Operação Verão. Esta começou no último dia 21 e vai até 10 de março. A Capitania dos Portos contará com aumento de cerca de 50% em seu efetivo, intensificando as ações de fiscalização em especial nos finais de semana e feriados.

Segundo a Marinha, denúncias podem ser feitas pelo telefone 2104-5480 e imagens podem ser enviadas ao número WhatsApp 982186968.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *