Jair Ventura evita desculpas e ressalta chances criadas pelo Botafogo

Botafogo não sabia o que era sair de campo sem a vitória a seu favor no Campeonato Brasileiro desde o dia 24 de setembro. Naquele dia o Alvinegro foi derrotado pelo América Mineiro no Independência por 1 a 0. De lá pra cá, foram cinco vitórias consecutivas, que não só livraram a equipe de vez da ameaça do rebaixamento, mas a colocaram como candidata a uma vaga na Libertadores de 2017.

Na noite deste sábado, o Botafogo recebeu o Coritiba pela 33ª rodada do Brasileirão, e não conseguiu furar o bloqueio paranaense, amargando um empate em 0 a 0 diante de sua torcida. Sempre cauteloso em suas declarações, o técnico Jair Ventura evitou lamentações e não apontou culpados pelo tropeço em casa diante de uma equipe que ocupa a parte debaixo da tabela. Pelo contrário, o comandante fez questão de ressaltar o volume de jogo produzido pelo time e as chances de gol criadas ao longo dos 90 minutos.

“Foi um jogo difícil. O time começou com certa dificuldade. Mudei, trouxe o Camilo. Foram 18 finalizações. O Wilson (goleiro do Coritiba) esteve numa noite muito feliz. Não gosto de dar desculpa. Mérito também para a equipe do Coritiba que conseguiu o empate. Criamos bastante, mas não conseguimos vencer”, analisou Jair Ventura.

Concorrentes do Botafogo na disputa por uma vaga na competição continental, só o Santos e, mais diretamente, o Atlético-PR venceram na rodada, que teve muitos empates. Assim, Jair Ventura destacou o equilíbrio nesta reta final do Brasileiro, que segundo ele será decidida ‘jogo a jogo’.

“Só o Atlético-PR ganhou. O Corinthians empatou. Será muito equilibrado. O Brasileiro é o campeonato mais equilibrado do mundo. Vai ser jogo a jogo. Vínhamos de cinco vitórias. Isso é muito difícil. Mas vamos voltar a tentar vencer. Só assim vamos conseguir nossos objetivos”, acrescentou o treinador.

Sobre o duelo da próxima rodada, o clássico contra o Flamengo no Maracanã, Jair projetou mais um confronto difícil. Entretanto, avisou que não pretende mudar sua forma de trabalhar a equipe.

“O clássico é um jogo diferente, mas a preparação é normal. Mais um jogo difícil, mas vamos nos preparar da mesma maneira. Não podemos mudar, temos que manter a mesma performance, a mesma entrega. Assim temos tudo para continuar indo bem. Todos profissionais gostam de grandes jogos, em grandes estádios. Como todo clássico, o jogo será decidido em detalhe”, concluiu o treinador.

O Botafogo terá a semana livre de jogos para se preparar para o confronto diante do Rubro-Negro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *