Eleições UFF: “Já mostramos que é possível realizar em tempos difíceis”

Wellington Serrano –

Conforme antecipado por A TRIBUNA, a partir desta terça-feira (10), a população acadêmica de Niterói vai acompanhar uma série de entrevistas, de acordo com as inscrições das chapas, com os três candidatos que buscam a vaga de reitor da Universidade Federal Fluminense (UFF) durante o período entre 2018 a 2022. As eleições acontecerão entre os dias 16 a 18 abril.

O atual vice-reitor Antônio Claudio é o candidato da Chapa 1 Juntos Pela UFF, que tem Fabio Passos como vice. Antônio Claudio afirma que é na crise financeira que o trabalho do reitor tem que aparecer. Ele defende a volta do restaurante para os estudantes, fala do possível retorno da emergência do Hospital Antônio Pedro, diz que vai promover a cultura e pautar o meio ambiente em sua gestão.

A TRIBUNA – Como está a campanha?
Antônio Claudio – Eficiente e responsável. Já provamos que temos experiências na administração dos recursos públicos para consolidar a expansão da UFF em alto nível. Já provamos que sabemos reagir e realizar em momentos difíceis. A UFF cresceu e fez muito. Uma boa ideia e um belo trabalho solidário, em equipe, são mais fortes do que qualquer interesse pessoal.

AT – Quais as propostas?
AC – Um ensino de excelência acadêmica pautada em um padrão de qualidade compatível com as exigências do mundo contemporâneo; capacitação dos servidores, combate ao assédio moral, promoção da qualidade de vida e das boas práticas no ambiente de trabalho; política de apoio estudantil que reconheça a diversidade sociocultural e assegure o acesso, a permanência e a conclusão dos cursos; Gestão responsável, democrática, proativa, descentralizada, transparente, eficiente e referenciada socialmente; desburocratização e eficiência da gestão dos processos administrativos e Modernização da metodologia de ensino-aprendizagem: com foco no ensino orientado a projetos.

AT – O que vai fazer para a manutenção do Meio Ambiente?
AC – Vou pautar as ações de sustentabilidade ambiental na minha gestão. A UFF tem como responsabilidade social institucional promover a sustentabilidade em sua gestão administrativa e acadêmica, preservar os 23 recursos do planeta, garantir a vida e o bem-estar social da comunidade. A sustentabilidade ambiental será implementada considerando os seguintes eixos norteadores: Promover a execução do Plano de Logística Sustentável (PLS) como instrumento institucional maior de orientação global das ações de modo a implantar práticas de sustentabilidade e racionalização de gastos e processos na UFF.

AT – O que vai fazer pela política cultural?
AC – Vamos promover o mapeamento continuado da produção cultural universitária com vistas ao desenvolvimento de potenciais artísticos e acadêmicos. Criar bolsas de estímulo à produção artística e cultural convergindo os processos e produtos destas no espaço universitário; desenvolver ações de apoio e fomento aos grupos culturais e coletivos universitários. Articular a produção cultural da Universidade à perspectiva de consolidação de uma rede interuniversitária de arte e cultura que congregue as instituições de ensino superior no estado do Rio de Janeiro.

AT – Qual seu plano para o Hospital Universitário?
AC – Pautar a política para o Huap considerando a responsabilidade da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) na recuperação física, tecnológica e reestruturação do quadro de recursos humanos, além do estímulo da intersetorialidade e integração nas áreas de ensino, pesquisa e extensão nas unidades de serviço, com foco no atendimento humanizado, público, gratuito, de qualidade e integrado aos princípios do SUS.

AT – O que sua gestão fará para a expansão da UFF?
AC – Já mostramos que é possível realizar em tempos difíceis. Por exemplo, resolvemos uma demanda histórica da comunidade de Macaé, dando início à construção do prédio-sede da UFF na cidade. E sem utilização de recursos próprios. Fizemos um novo modelo de parceria com a prefeitura, que está financiando toda a obra. Outro exemplo é o SEI, Sistema Eletrônico de Informações, que já está sendo implantado. Ele representa o fim da circulação de processos em papel. Isso é demonstrar na prática como reduzir a burocracia. Com mais transparência e agilidade à gestão.

AT – Considerações finais?
AC – Juntar, incluir e inovar. A soma dos nossos esforços individuais e coletivos é fundamental para garantir a manutenção da Universidade pública, gratuita, de qualidade e referenciada socialmente, o que representa o compromisso central dos técnico-administrativos, estudantes e docentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − 7 =