Itens da cesta básica têm variação de até 60% no preço

Raquel Morais –

Arroz, feijão, macarrão, óleo e açúcar. Os famosos itens da cesta básica estão na mesa e nos armários de todos os brasileiros, em menor ou maior proporção. Tem quem economize e faça trocas necessárias no orçamento para não faltar o arroz e feijão, tem quem aproveita as promoções e compra em quantidade para fugir dos aumentos. Tem perfil de consumidor para todos os gostos, e também tem variação nos preços desses alimentos de acordo com a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos feita pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

A variação dos preços em janeiro dos itens da cesta básica no Rio de Janeiro foi bem expressiva. Os itens que subiram os preços foram tomate, banana e batata, com 61,30%, 15,50% e 11,45%, respectivamente. Já os que tiveram variação negativa foram o café, arroz e farinha com 5,85%, 3,68% e 2,88%, respectivamente. Quando analisada a variação anual dos produtos, o tomate e a manteiga lideram o ranking com 63,14% e 23,05% de aumento no valor; e o feijão e o açúcar tiveram efeito contrário com queda nos preços de 29,16% e 25,68% cada.

Em um mercado na Zona Sul de Niterói, as altas e baixas nos preços foram corroboradas pela reportagem de A TRIBUNA. A banana e a batata estão realmente mais caras, sendo vendidas, o quilo, por R$ 3,29 e R$ 3,64. Há uma semana eram encontradas por R$ 1,99, diferença de 65,32% e 82,91%, respectivamente. O café e a farinha também estão mais baratos nas prateleiras, sendo comercializados por média de R$ 4,98 e R$ 2,39, por exemplo.

“Temos que aproveitar esses descontos. Eu gasto um pouco mais do que o esperado e faço um ‘mini’ estoque. Compro para uns três meses. É um gasto maior na hora de pagar, mas na ponta do lápis a economia é muito significativa”, explicou a dona de casa Denise Moraes, de 67 anos.
Ela explicou que consome um quilo de pó de café por mês, em quatro sacos de 250 gramas por semana. A niteroiense disse que vai aproveitar e comprar 12 pacotes, o que vai totalizar R$ 59,76, sendo R$ 4,98 cada. Se ela fosse comprar pelo preço comum, de R$ 7,99, ela gastaria R$ 95,88, economia de 60,44% ou R$ 36,12.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × um =