Inventário de estátuas e monumentos de Niterói está sendo desenvolvido

O Departamento de Preservação do Patrimônio Cultural (DePAC) está montando um novo inventário dos monumentos da cidade e entre eles o busto do Feliciano Sodré, que teria que estar no pedestal da Praça Renascença, no Centro de Niterói. A estátua não está mais no lugar de origem desde a década de 1990 e apenas o pedestal que sustentava a escultura continua no lugar. Historiadores e influentes na cidade pedem a construção de um novo busto, visto que não se sabe o que aconteceu com a escultura desde o ‘sumiço’.

Além do busto, as letras que formavam o escrito: “A Feliciano Sodré, homenagem da Cidade de Nictheroy – 1928”, foram tiradas junto com uma chapa que ficava em um dos lados do pedestal. A diretora do DePAC, Fernanda Couto, explicou que desde 2018 o departamento já iniciou um inventário dos monumentos da cidade, entre 40 e 50 esculturas. O trabalho é minucioso e envolve ficha, fotografias em várias dimensões, análises, descrição, análise de estado de conservação entre outras ações. “É algo trabalhoso e vamos fazendo aos poucos. Esse trabalho é muito dinâmico e requer cuidado. O busto do Feliciano Sodré só existe em fotografias antigas e esse sumiço acometeu outros monumentos, principalmente entre 2007 e 2008 onde aconteceram vários furtos de peças de bronze”, lamentou.

A historiadora Nani Rodrigues contou que essa listagem de inventário é de extrema importância para a cultura e a história da cidade, já que o último ‘relatório’ produzido foi na década de 1990. “Os monumentos marcam uma época e ilustram a identidade histórica local. Uma vez que eles somem da paisagem perdemos a referência. No caso específico do busto do Feliciano Sodré ele estava ali para marcar a história de Niterói, que inclusive tem a rua com o nome dele. Ele foi um político influente na época dele”, contou.

Quem lembra desse monumento é o ex-prefeito de Niterói, Dr. Waldenir de Bragança. “Feliciano Sodré foi uma das personalidades políticas mais dignas da história do Rio de Janeiro e de Niterói. Eu lembro dessa escultura, linda e muito bem feita. Acho que tinham de montar um projeto para construir novamente um busto dele e colocar no pedestal, que ainda está no local. Temos muitos artistas que poderiam fazer essa escultura. E depois, também poderiam priorizar a segurança desses pontos”, opinou.

Quem também salienta o cuidado que essas peças devem ter é o artista plástico Rodrigo Pedrosa. “Acho que esses pontos devem ser vigiados, monitorados e bem iluminados. Niterói tem monumentos importantes com obras lindas. É preciso ter mais cuidado com essas peças”, frisou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − 9 =