Interventor diz que não há previsão de ocupação permanente em favelas do Estado

Durante uma coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (27), o interventor federal na Segurança Pública no Estado do Rio de Janeiro, general do Exército Walter Souza Braga Netto garantiu que irá as forças de segurança do Estado serão valorizadas, através de nomeações escolhidos dentro das próprias corporações. Além disso, adiantou que irá se reunir com os secretários de segurança dos estados que fazem divisa com o Rio de Janeiro, ainda nesta terça.

Outra ponto questionado pela imprensa foi a intervenção dentro de favelas. O general Braga Netto, disse que não está nos planos de seu gabinete a realização de ocupações permanentes em favelas da região metropolitana. Segundo o general, as operações serão pontuais e com tempo determinado para terminar.

“Não existe planejamento de ocupação permanente de comunidades. As operações vão continuar pontuais e por tempo determinado”, disse o general.

Segundo Braga Netto, as Forças Armadas continuarão a participar de operações integradas fazendo o cerco no entorno de comunidades e as polícias estaduais se mantêm responsáveis pelas ações no interior dessas áreas.

“Não há mudança no momento. As Forças Armadas já participam desse tipo de operação. Apoiamos quando a polícia entra para fazer uma prisão. Damos o suporte para que a polícia possa entrar com tranquilidade na comunidade”, disse ele, que complementou: ” Cada órgão vai fazer o seu papel”.

Apesar de não dizer efetivamente as ações que serão tomadas, o interventor afirmou que é fundamental valorizar as polícias, aumentar recursos no setor de inteligência, fortalecer corregedorias e deixar legado. Por conta da violência, o Estado do RJ está sob intervenção federal até 31 de dezembro deste ano.

Além do general Braga Neto, participaram da coletiva o chefe de gabinete da intervenção, Mauro Sinott; o secretário de Administração Penitenciária, David Anthony; o secretário de Segurança, Richard Nunes; e o secretário de estado de Defesa Civil e o comandante dos bombeiros, Roberto Robadey Costa Junior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 − seis =