Intervalo entre as doses da Pfizer e da AstraZeneca será reduzido

O Ministério da Saúde anunciou hoje (25) que o intervalo entre as doses da Pfizer e da AstraZeneca será reduzido a partir de setembro: passará de 12 semanas para 8 semanas. O governo ainda não detalhou como será feita essa antecipação e disse que uma nova orientação sobre as recomendações será enviada aos gestores em breve.

“Conseguimos alterar o intervalo das doses da Pfizer. A bula autoriza 21 dias de intervalo, assim conseguiremos completar mais rapidamente. Estamos em uma situação epidemiológica mais tranquila. Não estamos comemorando, porque a média de mortes ainda é alta. Mas já tivemos números maiores e as políticas públicas estão melhorando a situação da pandemia”, afirmou o ministro Marcelo Queiroga.

De acordo com o secretário-geral do Ministério da Saúde, Rodrigo Moreira Cruz, no cenário mais otimista de chegada de vacinas, a antecipação da aplicação da 2ª dose da Pfizer vai possibilitar que até o fim de outubro toda a população vacinável esteja completamente vacinada. 

“Até final de setembro termina vacinação de 1ª dose de toda a população adulta, no cenário convencional. Em um cenário otimista de chegada de doses, até o fim do mês de outubro seria possível terminar a vacinação de toda a população adulta com as duas doses de vacinas”, afirmou Moreira Cruz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − nove =