Interessados em adotar cães recolhidos em Piratininga podem acessar catálogo virtual

Os interessados em adotar os cães encontrados em uma residência em Piratininga na semana passada podem procurar a Supan, que disponibilizou um catálogo virtual que pode ser acessado pelos canais bit.ly/adotepelasupan, pelo whatsapp (21) 97257-8418, pelo email adotesupan@gmail.com ou através das redes sociais @supangovrj.

A Subsecretaria de Proteção Animal do Rio realizou na manhã da última sexta-feira (18), junto com órgãos, como a Secretaria de Meio Ambiente de Niterói e a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPA), uma ação para retirada de dezenas de cães após denúncias de abandono e maus tratos aos animais em uma residência na Rua Jornalista Sebastião Costa, em Piratininga. As denúncias enviadas à ouvidoria da Supan apontaram que na residência tem cerca de 50 animais nessas condições. Toda a operação também contou com apoio de protetores e animais.

“Estamos representando a Prefeitura e realizando uma ação conjunta com vários órgãos. Encontramos o local bem insalubre, mas os animais estão bem tranquilos. A gente vai retirar hoje (sexta) a maioria desses animais e posteriormente eles serão colocados para adoção. A prefeitura de Niterói está disponibilizando a castração para todos eles e está tudo sendo encaminhado através da Justiça, para a Delegacia de Meio Ambiente. O proprietário vai responder depois disso sobre os animais, mas vamos retirar a mioria hoje. Peço, se possível, para as pessoas se conscientizarem e não criticarem ele (o proprietário do imóvel), mas ajudar esses animais para um lar temporário, para posteriormente disponibilizá-los para a adoção”, afirmou Marcelo Pereira, representante da prefeitura de Niterói.

A secretária estadual de Proteção Animal, Karla de Luca, também esteve no local e afirmou:

“Eu apoio muito essa luta. Esse rapaz (morador do imóvel) também precisa de ajuda. Os advogados estão aí para prestar assistência e liberaram todos os animais”, afirmou.

Sobre o número exato de animais na residência Marcelo Pereira acrescentou que uma contagem estava sendo feita, mas com certeza havia na residência mais de 40 cães.

“Estamos retirando um de cada vez para não tumultuar. Os animais não estão mordendo, são bem sociáveis. Não há nenhum ferido. O ambiente não está agradável para os animais, nem para o proprietário da casa”, afirmou, acrecentando que o setor de zoonoses iria fazer um trabalho de limpeza na piscina, numa ação de vigilância sanitária para o local.

“Ontem (quinta-feira), o proprietário não queria ceder os animais, mas hoje ele está com os advogados aqui e conseguimos fazer um acordo para poder remover os cães. É complicado. Não existe abrigo público ou particular para receber todos esses animais. Em 24 horas conseguimos ao menos 20 lares para eles. Estamos levando também ao menos três fêmeas grávidas. Temos que ajudar”, afirmou.

O proprietário do imóvel e seu advogado não quiseram dar entrevista. Vizinhos informaram que o homem possui problemas psicológicos e é de uma família com posses. Formado em advocacia, ele possuiria um filho morando na Austrália, seria separado e sua família teria uma fazenda em Salvador, na Bahia.

A caminho de um novo lar

Viviane Oliveira, médica veterinária da Subsecretaria de Bem-Estar Animal, afirmou que foi constatado uma situação bem insalubre e prejudicial aos animais.

“Realmente oque encontramos aqui foi uma situação bem desfavorável tanto para os animais, quanto para o tutor em si. Nem tanto pelo estado dos animais, mas com um grande risco de zoonose, que ele pode contrair, devido ao estado que esses animais estão. Falta de água, alimentação muito precária, o ambiente muito sujo. Tem, animais que estão bem debilitados. Acredito que nem todos sejam castrados. Aí, o grande problema é o controle populacional desses animais. Tem mãezinhas que estão amamentando mais de cinco filhotes. Constatamos quatro ou cinco animais nessas condições. As mãezinhas a gente está encaminhado para a Prefeitura de Niterói. Os filhotes a gente vai levar para a Subsecretaria de Bem Estar Animal do Rio, para encaminhá-los a um lar temporário, para vermifugar, fazerem exames de sangue. Estamos levando em média cerca de 20 animais. Vamos assim tornar viável para adoção, com a primeira dose da vacina. O restante ele (morador) se responsabilizou para promover a castração. A Prefeitura de Niterói tem um projeto para castração gratuita e ele autorizou a essa castração, após ele falar para ele sobre a importância disso”, informou.

Daniel Marques, presidente Sonipa (Sociedade Niteroiense de Proteção Animal) afirmou que o caso dos animais, na residência em Piratininga não é recente.

“O caso é antigo. Na verdade em 2017 juntamos os órgãos pra tentar resolver os casos mais polêmicos. Reuniões foram feitas com o CCZ, Coordenadoria e Meio Ambiente. Levamos esse caso como maus-tratos ao JECRIM (Juizado Especial Criminal) para tentar resolver, uma vez que não conseguíamos acesso ao local. Ele foi à audiência e firmou compromissos para melhorar a condição dos animais, laudos veterinários, etc. A castração e outros fatores ficariam ao encargo do governo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *