Iniciativas destacam a importância de se envelhecer bem no Brasil

Niterói é uma das cidades com o maior índice de pessoas idosas, o equivalente a 20% do total da população

O Dia Nacional do Idoso foi comemorado no dia 1º de outubro, sendo que em 2021 a data caiu ontem, na sexta-feira. E quando se trata de falar a respeito da terceira idade é necessário ter uma atenção especial com Niterói, pois de acordo com o último Censo, realizado em 2010 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 20% dos niteroienses são formados por quem tem mais de 60 anos.

A perspectiva é que essa faixa etária fique maior nas próximas décadas, e duas pesquisas corroboram essa tendência. De acordo com levantamento feito em 2018 pelo Ministério da Saúde, até 2030 a população idosa será maior do que as pessoas que terão nessa época entre 0 a 14 anos. E um trabalho feito pela Universidade Federal de Juiz de Fora mostra que quem tem mais de 60 anos deverá chegar, em 2100, a 72,4 milhões, equivalendo a 40,1% do total, que tem a projeção, segundo essa mesma pesquisa, de ser composta por 181 milhões de brasileiros.

Então se a quantidade de idosos deve crescer nas próximas décadas, o que fazer para envelhecer bem? Para a psicanalista Andrea Ladislau é necessário ter um equilíbrio mental, pois é a mente bem organizada é que auxilia a todas as demais funções físicas a funcionarem com saúde.

“A importância da saúde mental deve ser prioridade em todas as idades, mas principalmente entre os idosos, pois o envelhecimento por si só, apresenta fatores distintos relacionados à saúde física e emocional. É um período da vida em que acumulamos bonitas histórias, velhas lembranças, sentimentos carregados de nostalgia, além de perdas expressivas, como: perda da saúde, da autonomia, da produtividade, dos papéis sociais, do cônjuge, de amigos, entre outras perdas pessoais que, por si só exigem maior controle e gerenciamento emocional, visando o bem-estar e a qualidade de visa do indivíduo”, explica.

Estatuto do idoso como conquista

Em 1º de outubro de 2003, quando o Brasil tinha 15 milhões de idosos, o então Governo Lula promulgou o Estatuto do Idoso, responsável por trazer de forma inédita princípios da proteção integral e da prioridade absoluta às pessoas com mais de 60 anos. Além disso, regulou direitos específicos para essa população. Agora, com uma pequena mudança, pessoas com mais de 65 anos podem ter os direitos adquiridos. Mas apesar dessa lei ter quase 20 anos, sempre existem campanhas que destacam a importância do respeito à população da terceira idade.

Pensando nisso que os os estudantes do curso de Direito da UNIVERITAS – Centro Universitário Universus Veritas Rio de Janeiro montaram uma cartilha apontando os direitos concedidos aos idosos. O Estatuto do Idoso representa um grande avanço na proteção jurídica de pessoas idosas, sendo fundamental que os beneficiados, assim como seus familiares, busquem informações a respeito para que consigam fazer valer os direitos adquiridos e melhorar a qualidade de vida.  

As principais situações colocadas em questão foram acessibilidade; direito de isenção de IPTU; denúncia de abusos e maus tratos; cartão de estacionamento; mercado de trabalho; e socialização como meio de promoção da saúde. Tudo isso foi analisado pelos estudantes para elaborar a cartilha como forma de informar aos idosos seus direitos.

A professora Priscila Lima Rosa, que acompanhou toda a montagem da cartilha, destacou a sua necessidade.

“Ela é importante, pois, ao chegar na melhor idade, existem benefícios para facilitar a vida do idoso, além de possibilitar uma tutela específica do Estado para que ele não se encontre à mercê da sociedade. Essa proteção é de suma importância, uma vez que os idosos são considerados vulneráveis pela legislação”, apontou.  

Posto de atendimento ao idoso e espaço destinado a atividades físicas

Já que Niterói tem um quinto de sua população formada por quem tem mais de 60 anos, a Prefeitura inaugurou na última semana um posto de atendimento ao idoso no terceiro piso do Niterói Shopping, no Centro. Funcionando de segunda a sexta-feira, das 10 às 18 horas, o local tem o objetivo de desburocratizar uma série de serviços ao morador niteroiense que integre a terceira idade.

“A ideia é facilitar o acesso aos serviços a cargo da Secretaria do Idoso, como a emissão do cartão do idoso e outras demandas que vierem a surgir. Além disso, o objetivo com a abertura deste espaço é estar ainda mais próximo do contribuinte”,  explica o secretário municipal do Idoso, José Antonio Fernandez, o Zaf.

Os interessados podem ligar para o telefone 2722-1435.

Idosos praticam exercício físico em um dos núcleos do Projeto Gugu. Foto: Divulgação

E uma outra novidade é a realização, em todos os sábados de outubro, de atividades gratuitas de saúde e lazer. A primeira edição aconteceu hoje (2) na Praça Getúlio Vargas, em Icaraí, das 9 às 12 horas.  

Serão oferecidas atividades como aferição de glicose e pressão, alongamento, mobilidade articular, além de uma apresentação do cantor Otávio Almeida, que trará músicas do repertório de Cauby Peixoto. Durante o evento, haverá a distribuição de máscaras. No local, também será possível fazer o cadastro para solicitar o Cartão de Estacionamento do Idoso (CEI).

O secretário municipal do Idoso, José Antonio Fernandez, o Zaf, explica que a ideia é trazer os idosos de volta às atividades, de forma organizada e seguindo os protocolos sanitários exigidos.

A programação segue pelos próximos sábados deste mês. No dia 9, a atividade acontece no Horto do Barreto. No dia 16, será a vez do Horto do Fonseca. Dia 23, a ação acontecerá na Região Oceânica (shopping Itaipu Multicenter), e no dia 31, o encerramento das atividades terá como cenário o Campo de São Bento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − dez =