Informação é a saída para evitar contágio entre os mais jovens

No início da pandemia do Coronavírus a maior parte de casos se concentrava nas pessoas idosas, acima de 60 anos, e a maior parte dos óbitos em idosos acima dos 80 anos. Contudo, o surgimento de novas cepas, como a variante P.1 descoberta no Amazonas e que tem circulado em Niterói, ocasionou um aumento considerável no número de casos em pessoas mais jovens

Para Renato Cariello, membro da Comissão de Saúde da Câmara de Niterói, a informação é a melhor maneira de conscientizar as pessoas, principalmente os mais jovens. “Nesse sentido a imprensa cumpre um importante papel, que é o de combater as fake news. Então a divulgação diária do painel da Covid-19 em Niterói se faz relevante para alertar a população sobre o cenário em nosso município”, disse.

Para ele, a compra das doses do imunizante russo Sputnik V, vindas da Rússia, traz a esperança de uma rápida vacinação para que o vírus possa ser paradona cidade. “A assinatura deste contrato para aquisição de 800 mil doses da vacina permitirá que nossa cidade possa acelerar o calendário de vacinação, devolvendo a população uma normalidade. É um importante processo para que haja uma recuperação da nossa economia por completo. Vale lembrar que a cidade não mediu esforços com medidas socioeconômicas e ações de combate ao novo coronavírus”, afirmou.

De acordo com Cariello, a comissão de Saúde tem atuado fiscalizando as ações do Executivo e ouvindo especialistas. “No que diz respeito a salvar vidas, estamos prontamente buscando, junto ao governo, caminhos para que nossa população seja toda vacinada. Esse momento requer união de esforços para que nossa cidade volte o quanto antes à normalidade, beneficiando todos os setores”, explicou.

Estudo aponto reinfecção causada pelo descuido dos mais jovens

De acordo com um estudo da revista The Lancet Respiratory Medicine, o contágio do novo coronavírus oferece alguma proteção à população jovem já infectada, mas não garante completa imunidade contra uma reinfeção, principalmente devido às novas variantes. A pesquisa foi realizada com 3 mil pessoas saudáveis, a maioria homens entre 18 e os 20 anos, e concluiu que, ainda que se desenvolvam anticorpos após a recuperação da Covid-19, é conveniente receber a vacina de modo a estimular a resposta imunitária e evitar reinfeções.

Ainda segundo a pesquisa, os jovens que nunca tinham sido infectadas com o novo coronavírus tinham até cinco vezes mais risco de se contagiarem que aqueles que já tinham contraído a doença, ainda que os últimos não fossem completamente imunes. Os jovens reinfectados tinham menos anticorpos que aqueles que não voltaram a contrair o vírus, e a sua carga viral era dez vezes mais baixa do que a dos recrutas que tinham ficado infectados pela primeira vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + doze =