Incremento no turismo de negócio e lazer

Dentro de três dias Macaé será o centro do turismo de negócios e lazer por conta da nona edição da Brasil Offshore, terceira maior feira de petróleo do mundo, que acontecerá de 20 a 23 de junho, no Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho. Nesse período, a cidade receberá empresários e trabalhadores dessa cadeia produtiva. Hoje, o município é o segundo maior parque hoteleiro do estado, com 4,2 mil quartos e 10 mil leitos, e os visitantes podem contar com diárias nos hotéis de R$ 130 a R$ 500.

De acordo com dados da Subsecretaria de Turismo, o turismo de negócios cresce de 6% a 9% ao ano, correspondendo a 71% do setor e 10% do PIB do município. “A grande exploração de petróleo na região não ofusca a vocação para o turismo de lazer. Somos cercados de belezas naturais, principalmente nos distritos da região serrana, além de 11 quilômetros de praias, lagoas costeiras e santuários ecológicos”, destaca o titular da pasta, Leonardo Anderson da Silva.

E os atrativos são diversos em Macaé. Na serra, os distritos têm rios com corredeiras e dezenas de cachoeiras, ideais para a prática de esportes radicais, além de oferecer cenários perfeitos para escaladas e downhill (descida de bicicletas) no alto das montanhas.

O Arquipélago de Santana é outro paraíso, formado por três ilhas – Santana, Francês e Ilhote Sul. As áreas servem de abrigo para aves migratórias. Macaé também abriga uma faixa do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, único do país voltado para preservação da vegetação da restinga. Além do Parque Municipal do Atalaia uma reserva de fauna e flora da Mata Atlântica.

A Praia dos Cavaleiros tem cerca de 1,5 mil metros de extensão e abriga os principais bares e restaurantes. A variedade gastronômica atrai turistas principalmente à noite, quando a orla passa a ser o principal point. Durante o dia, o esporte toma conta: bodyboard, frescobol, vôlei de praia, futevôlei e muito mais.

A Praia do Pecado é ideal para a prática de surfe e bodyboard. É procurada por banhistas que praticam a pesca de linha e de mergulho junto ao costão. Possui na sua orla ciclovia, pista para caminhada e quiosques. Com ondas médias e grandes e areia mais grossa, atrai os amantes dos esportes aquáticos.

Já a Praia Campista é de mar aberto e agitado, sendo muito utilizada para a pesca. Fica entre a Prainha (Farol) e a Praia dos Cavaleiros. Atualmente, o colorido das pipas do kytesurfe e o radicalismo das manobras atraem fotógrafos e turistas.

Gastronomia
O presidente do Macaé Convention & Visitors Bureau, Guilherme Abreu, afirma que, pela primeira vez, a instituição está levando dez restaurantes dos polos gastronômicos Praia dos Cavaleiros e Macahé Antiga para a praça de alimentação da Brasil Offshore.

A feira
Para aprofundar o conhecimento, a Brasil Offshore, em parceria com a Society of Petroleum Engineers (SPE), irá ministrar conferências técnicas para os visitantes da feira. Os encontros acontecerão entre os dias 20 e 22 de junho. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas durante o credenciamento do evento.
Para conferir a programação completa das Conferências, acesse o site da Brasil Offshore: http://www.brasiloffshore.com/Conteudo-de-Negocios/Conferencia/Programação/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + vinte =