Inclusão que se aprende na escola

Na Rede Municipal de Educação de Rio das Ostras, a Inclusão é levada a sério. A celebração do Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, comemorado na última quinta-feira, foi uma oportunidade de mostrar que a valorização dos alunos com necessidades especiais faz parte da prática cotidiana. Várias escolas realizaram atividades para celebrar a data, entre essas rodas de conversa, apresentações artísticas, circuito sensorial, café da manhã e reunião com os pais e responsáveis.

“Todas as unidades de ensino tiveram autonomia para promover as atividades, que foram muito variadas e ajudaram a mostrar ainda melhor o trabalho de inclusão realizado na Rede Municipal. Muitas dessas ações contaram com a participação dos responsáveis pelos alunos e com isso foi possível aproximá-los ainda mais das escolas”, explica Eni Faria, coordenadora de Educação Inclusiva.

O Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência motivou a realização da Semana da Inclusão na Escola Municipal Paulo Pinheiro. Na segunda-feira passada, os alunos fizeram apresentações artísticas e, acompanhados pelos responsáveis, puderam se divertir com uma sessão de cinema. Na terça-feira estiveram em foco o autismo e as altas habilidades; quarta, reuniram atividades voltadas para a surdez e a cegueira; quinta, as ações giraram em torno da deficiência intelectual; e a sexta foi dedicada aos deficientes físicos.

“Desenvolvemos uma semana de práticas inclusivas com objetivo de mostrar os potenciais que os alunos com diferentes deficiências possuem e que, de certa forma, passam despercebidos. Foi muito bom ver a interação das crianças que não possuem deficiência com os colegas da inclusão, fazendo perguntas e vivenciando as dificuldades dos estudantes cegos, surdos e cadeirantes por meio das oficinas sensoriais e outras atividades”, explica a professora Fernanda Roiffe, responsável pela Sala de Recursos Multifuncionais da Escola Municipal Paulo Pinheiro e idealizadora do evento.

Brincadeiras lúdicas, jogos sensoriais, oficinas de vôlei sentado e de bocha paralímpica, essa última com a parceria do Instituto Caminhando para a Vida, apresentações de alunos do Centro de Formação Artística da Fundação Rio das Ostras de Cultura fizeram parte do programa da Semana da Inclusão. A atividade assistida com a cadela terapeuta Benta, coordenada pela professora Vanessa Breia, da Clínica Escola do Autista da Uerj, fez grande sucesso com os alunos. Acostumada a interagir com deficientes, Benta recebeu e distribuiu muito carinho aos estudantes da Paulo Pinheiro.

PROGRAMAÇÃO
Entre as atividades estiveram a apresentação de pagode de um grupo formado por deficientes na Escola Municipal Francisco de Assis Medeiros Rangel; Circuito Lúdico voltado para estudantes da Escola Municipal Acerbal Pinto Malheiros; Rodas de conversas e café da manhã com os pais nas escolas Fazenda da Praia, Enedina Fidélis Moreira, Professora Rosângela Duarte, Padre José Dilson Dórea e Ondina Pinto Marcondes.

INCLUSÃO NA REDE
A Rede Municipal de Ensino de Rio das Ostras possui cerca de 550 alunos que têm algum tipo de deficiência. Os estudantes que precisam de atendimento individualizado em sala de aula contam com professores de apoio. Nas Salas de Recursos Multifuncionais são oferecidos jogos educativos e materiais específicos para estimular o aprendizado dos alunos da Educação Inclusiva.

Para capacitar esses professores, a Coordenadoria de Avaliação, Acompanhamento Pedagógico e Formação – Casa da Educação oferece quatro cursos de Educação Inclusiva: Alfabetização no Sistema Braille – Básico; Autismo e Inclusão Escolar; Comunicação Alternativa para alunos com Paralisia Cerebral e Deficiência Intelectual; Estratégias para Inclusão do aluno com Deficiência Auditiva e Surdez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *