Incêndio no barracão da Porto da Pedra pode ter sido criminoso, dizem componentes

Raquel Morais –

Um incêndio na madrugada desta terça-feira (24) destruiu o barracão da escola de samba Unidos do Porto da Pedra, no Santo Cristo. A agremiação representa São Gonçalo no Grupo de Acesso do carnaval carioca. As causas do acidente estão sendo investigadas, mas a direção da escola acredita que o incêndio foi criminoso. Dos quatro carros alegóricos para 2019 três ficaram totalmente destruídos, incluindo o abre-alas que, por tradição, leva a imagem do tigre na Marquês do Sapucaí, símbolo da vermelha e branca. O caso foi registrado na 4ª DP (Praça da República).

O incêndio começou por volta da 1h e só foi controlado às 2h30min por conta do excesso de materiais inflamáveis, como plástico e isopor, além de madeira e muita ferragem. O abre-alas ficou completamente danificado, assim como a segunda alegoria. O terceiro carro também foi atingido e somente o motor deu para recuperar.

O diretor social Miguel Sobrinho lamentou o ocorrido. “Esse fato foi lamentável e estamos suspeitando que foi um ato criminoso. Perdemos nossos três carros que iríamos começar os trabalhos. É um momento difícil para a escola, mas o Tigre com certeza vai mostrar suas garras na Avenida. Estamos calculando o prejuízo que, com certeza, afetará a escola, mas com ajuda da comunidade e dos amigos vamos superar esse problema”, comentou.

Já o carnavalesco Jaime Cezário contou que testemunhas viram um homem de camisa azul e jeans jogando um coquetel molotov pelo terreno lateral onde fica um estacionamento. “As escolas do Grupo de Acesso já sofrem tanto com o descaso dos nossos governantes e com falta total de apoio, e agora isso. Fazemos uma festa tão bonita na sexta e no sábado e ainda temos que enfrentar isso. O coração está pequenininho com a dor de ver alegorias totalmente destruídas. Sentimento de tristeza absoluta, mas como disse uma amiga, o fogo limpa e renova. Com fé nessa visão e nesse momento de tristeza para o nosso carnaval, vamos tirar das cinzas a energia necessária para reconstruir e construir um carnaval ainda melhor”, completou.

A Unidos do Porto da Pedra vai levar para a Sapucaí em 2019 o enredo “Antônio Pitanga, um negro em movimento!”. A escola será a quarta a desfilar no sábado de Carnaval em busca do acesso ao Grupo Especial. “Homenagear esse singular artista, que marcou presença em terrenos tão díspares como o cinema novo, teatro de vanguarda paulista, as novelas de televisão, a militância política e as relações afrobrasileiras, é motivo de grande orgulho para a família Porto da Pedra. Vamos saudar este grande homem que está completando 80 anos, sendo sessenta deles dedicados à arte, um exemplo inspirador para um país que precisa de brasileiros que não se curvem às dificuldades e ao preconceito. Ele é a encarnação viva de um sonho feliz de país: miscigenado, livre e justo”, justificou Jaime sobre a escola do enredo.

A Prefeitura do Rio informou que não houve solicitação de vistoria para o local. Contudo, o órgão enviará uma equipe técnica para avaliar a edificação.

OUTROS INCÊNDIOS
Em março de 2016 um incêndio atingiu o barracão número 7 da Cidade do Samba, na Gamboa. O espaço estava vazio e nada foi atingido pelas chamas, que teriam começado em sacos de lixos. Já em fevereiro de 2011 um incêndio já tinha afetado o mesmo lugar, na Zona Portuária do Rio. Parte das alegorias e fantasias da União da Ilha do Governador, da Portela e da Grande Rio foram atingidas pelas chamas. Na época, a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) não rebaixou agremiações do Grupo Especial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × cinco =