VÍDEO: Incêndio destrói colônia de pescadores em São Gonçalo

Um incêndio de grandes proporções destruiu uma colônia de pescadores na Rua Manoel Duarte, bairro do Gradim, em São Gonçalo, na madrugada de quinta-feira (11). O fogo teria começado por volta das 2h40 e ainda pela manhã, militares do Corpo de Bombeiros faziam o trabalho de rescaldo para evitar a retomada das chamas. Ninguém ficou ferido, mas o incêndio deixou um rastro de destruição e muitas indagações.

As chamas atingiram cerca de 40 barracos que eram usados, em sua maioria, para guardar material dos pescadores. Muito desses pertences eram inflamáveis, como óleo e combustíveis, o que propagou ainda mais o fogo. Alguns pescadores contaram que o Corpo de Bombeiros demorou mais de uma hora para chegar após o chamado

O Corpo de Bombeiros foi indagado sobre essa ação, mas até o fechamento dessa edição não se manifestou. Mas o subsecretário de Defesa Civil de São Gonçalo, Fernando Rodrigues, garantiu que os Bombeiros atuaram com celeridade.

“Prestaram todo o apoio com os recursos que tinham no momento. Esse espaço era usado para guardar material dos pescadores e não era moradia. Temos conhecimento que algumas pessoas estavam dormindo no momento do incêndio. Vamos avaliar os danos e a Secretaria de Ação Social está realizando um levantamento para poder encaminhar essas pessoas para retirar documentos”, contou.

O cenário de destruição chocava quem sempre viveu da pesca e viu todo o material de trabalho virar cinzas.

“Eu morava com meu marido nesse lugar e tive perda total. Até nosso barco, que estava no local esperando a gente consertar, queimou todo. O meu pai, que também é pescador, perdeu tudo. Moro há mais de 10 anos na colônia. Perdi redes, motor e muito material de pesca”, contou Eduarda Farias Ventura, 34 anos, que estava com o pai Manoel Ventura de 70 anos, vendo o estrago.

O pescador Ailton Vieira, 68 anos, disse que além do material que perdeu o fogo queimou R$ 2 mil que ele tinha juntado.

“Estava com dinheiro juntando embaixo de um colchão para comprar rede. Não tive como pegar o meu dinheiro e perdi malhas de redes e a minha casa”, lamentou.

O colega de profissão Ciro Teles Moreira, 54 anos, estimou o prejuízo de R$ 30 mil em material de pesca.

O Secretário de Agricultura e Pesca de São Gonçalo, Roberto da Silva Salles, visitou a colônia de pescadores.

“Vamos aguardar a perícia e o laudo técnico e depois da realização desse trabalho vamos levantar o montante que foi perdido. A Secretaria de Assistência Social vai cadastrar as famílias e encaminhá-las para a Fundação 13. Pretendemos fazer esse trabalho através da Associação de Pescadores que vai assessorar essas famílias. Existe a possibilidade das famílias serem cadastradas no programa Minha Casa Minha Vida. A Prefeitura não tem fundos para restituição das perdas de materiais que eram privadas. Vamos procurar o Secretário de Agricultura Pesca do Estado para avaliar essa situação”, prometeu.

DOIS INCÊNDIOS SOMENTE ESSA SEMANA

Na quarta-feira (10) o histórico Teatro Leopoldo Fróes, no Centro de Niterói, foi atingido por um incêndio. O espaço, onde atualmente funcionava um brechó, fica na Praça da República e pertence à Arquidiocese de Niterói, que já se comprometeu em fazer um reparo no imóvel. Ninguém ficou ferido e de acordo com informações de populares o incêndio teria sido provocado por um morador de rua. No antigo teatro agora funciona um brechó beneficente no térreo e no segundo andar a Pastoral da Criança.

Na segunda-feira (8) um incêndio de grandes proporções tomou conta da casa de festas infantis Gato Xadrez, em Itaipu, na Região Oceânica de Niterói. Ninguém ficou ferido e a Secretaria Municipal de Defesa Civil e Geotecnia informou que, de acordo com a nova vistoria realizada na terça-feira (9), foi constatado que a casa de festa e um trecho do estacionamento do condomínio vizinho continuarão interditados até que sejam realizadas as intervenções necessárias. Sobre as intervenções, a Prefeitura não se manifestou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 4 =