Inauguração da nova Câmara de SG deve ser em clima de protestos

Wellington Serrano

A Câmara de São Gonçalo vai inaugurar sua sede no dia 9 de dezembro. O prédio do antigo Fórum, localizado no bairro Zé Garoto, dará lugar ao “Palácio 22 de Setembro” e a nova Casa do Legislativo gonçalense já vai receber seu primeiro protesto porque o Sindicato dos Servidores Públicos Efetivos (Sindspef) tem planejado para o mesmo dia uma Assembleia Geral Extraordinária, às 18 horas, e manifestação durante a cerimônia de entrega do prédio, caso o prefeito Neilton Mulin (PR) não pague o que ficou decidido em audiência especial.

Segundo a presidente do Sindspef, Rosangela Coelho, a ideia é aproveitar a presença de diversas autoridades. “Com várias faixas e cartazes, os funcionários públicos vão cobrar diretamente aos vereadores uma solução para a situação de atraso dos salários dos servidores da ativa, aposentados e pensionistas, que a Prefeitura não paga em dia”, afirma.

Inauguração
Os gabinetes dos vereadores já estão sendo entregues e até o fim do mês toda a obra. Para o presidente, Diney Marins, esse é um dos legados deixados por essa legislatura. “Nessa legislatura tivemos muitas conquistas, batemos o recorde de produção de leis, de realização de audiências públicas, o Plano de Cargos e Salários e outros. E, no ano de 2014, a cessão do prédio. O legislativo gonçalense passa a ter uma sede própria, independente do poder executivo, e principalmente com todo organograma da Câmara funcionando no mesmo local,” explicou o presidente.

Os vereadores já estão fazendo a mudança de seus gabinetes alugados no centro da cidade, para a nova sede. “As mudanças estão sendo aos poucos, pois ainda faltam alguns detalhes da obra. Até a semana que vem teremos o Plenário pronto e vamos fazer a inauguração no dia 9 de dezembro”, confirmou o diretor geral Marcelo Jage.

O prédio conta com três andares, rampas de acessibilidade, elevador, saídas de emergências, cerca de 35 salas e um Centro Cultural. “Nossa intenção é promover, junto com as associações de moradores, movimentos culturais e outros segmentos organizados da cidade uma série de ações, como palestras, debates, exposições e audiências públicas no novo local,” garantiu o presidente da Câmara Municipal.

One thought on “Inauguração da nova Câmara de SG deve ser em clima de protestos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × dois =