Idosos voltam a ser vacinados em Niterói e São Gonçalo

Augusto Aguiar

Niterói e São Gonçalo retomaram na quinta-feira (11) a vacinação de idosos. Desta vez não houve tumulto e nem revolta com a escassez da vacina. Em Niterói foram imunizados idosos a partir de 88 anos em seis policlínicas e no Campus do Gragoatá da Universidade Federal Fluminense (UFF), em sistema de drive-thru.

A vacinação dos idosos nesta faixa etária tinha sido iniciada semana passada, mas as doses acabaram na segunda-feira (8), e o serviço precisou ser suspenso. Muitos idosos nem precisaram sair dos veículos para serem imunizados no Campus da UFF no Gragoatá. Profissionais se posicionaram em oito baias preparadas para o atendimento. Em cada uma delas oito veículos eram atendidos por vez, o que propiciou um atendimento mais rápido, sem tumultos. Agentes da NitTrans orientaram o trânsito na região. A Secretaria Municipal de Saúde de Niterói informou que espera concluir a vacinação dos maiores de 88 anos nessa sexta-feira (12).

“Com a chegada de novas doses da vacina, conseguimos retomar hoje [quinta-feira – 11] a imunização de idosos a partir de 88 anos. Essas pessoas podem se vacinar nas seis policlínicas, que estão atendendo entre 9h e 16h, e no posto drive-thru da UFF do Gragoatá, que funciona entre 8h e 20h. Pessoas acamadas podem solicitar a vacinação em casa pelo e-mail”, explicou o secretário de Saúde de Niterói, Rodrigo Oliveira.

Na policlínica Sérgio Arouca, no Vital Brazil, uma das primeiras da fila foi Mariza Terezinha Álvares, 88 anos. Ela chegou acompanhada da filha Denise, de 60 anos, que por ser profissional de Saúde, também foi imunizada. Denise contou que o pai dela, Aroldo Álvares, de 90 anos, foi vacinado dias antes no mesmo local.

“Nós fomos muito bem atendidos. Assim que chegamos hoje [quinta-feira – 11], indicaram uma cadeira para a minha mãe se sentar e ali mesmo ela recebeu a dose da vacina. Foi tudo muito rápido e organizado”, contou Denise Álvares, que trabalha em uma unidade de Saúde no Rio.

Áttila Moledo, de 88 anos, professor universitário e morador de Icaraí, aproveitou o posto drive-thru do Gragoatá para se vacinar, sem o risco de aglomeração.

“Estou trancado em casa desde março. Perdi muitos amigos, mas agora é um novo momento. Achei muito bacana essa forma que Niterói encontrou de agilizar a vacinação. E eu estou feliz de poder viver isso. Que todos possam sentir a mesma felicidade que eu”, disse.

Maria Brasileira Tavares Silva, de 100 anos, moradora de Icaraí, tomou a vacina no drive-thru e já faz planos para voltar ao trabalho de vendedora ambulante, interrompido por causa da pandemia do coronavírus.

“Estou vivendo um sonho neste momento. No último ano, precisei parar de trabalhar por causa da pandemia. Sou vendedora ambulante e o meu trabalho sempre foi vender roupas. Agora, já estou fazendo planos para retomar as minhas atividades. Sei que ainda terei que esperar um tempo e inclusive tomar a segunda dose, mas o primeiro passo da imunização já foi dado. A melhor parte disso é que nem precisei sair do carro para ser vacinada. Adorei”, disse.

A vacinação dos idosos acamados a partir de 88 anos também continuou ontem. O agendamento pode ser feito pelo e-mail covid19.acamadosniteroi@gmail.com. Na hora do agendamento tem que ser informado o nome completo, sexo, data de nascimento, CPF, endereço, condição de saúde da pessoa a ser vacinada e telefone para contato.

São Gonçalo

No Polo Sanitário Washington Luiz Lopes, no bairro Zé Garoto, em São Gonçalo, a presença de idosos a partir de 87 anos e profissionais de Saúde, a parir de 60 anos, comprovadamente residentes ou que atuam no município, foi logo percebida desde as primeiras horas da manhã. Porém, com o atendimento também em sistema drive-thru, as filas foram logo reduzidas nesse e mais quatro unidades de Saúde, nos bairros de Alcântara, Mutondo, Arsenal e Nova Cidade.

Na última sexta-feira (5) as doses da vacina haviam se esgotado na cidade, pelo fato de profissionais de Saúde oriundos de outros municípios terem, conseguido se imunizar na cidade. Esse fato levou a Secretaria Municipal de Saúde a modificar ontem o plano de imunização, alterando o grupo prioritário.

“Cheguei quase agora e pensei que fosse encontrar o local tumultuado. Está muito tranquilo. Deixei minha filha em casa e me desloquei para o posto de Saúde. Não tenho do que reclamar. É minha primeira dose”, explicou o profissional de Saúde Luiz Costa, de 58 anos, moradora do Boaçu.

“Hoje [quinta-feira – 11] está ótimo. Trouxe minha sogra para vacinar e o atendimento está bem melhor, e mais organizado, Graças a Deus”, afirmou Tereza Maia, moradora do Engenho Pequeno, que acompanhou a idosa Geni, de 87 anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + 15 =