Idoso é sepultado no lugar de uma mulher em São Gonçalo

Uma família de São Gonçalo está passando por um drama, porque não conseguiu sepultar o corpo de um parente, que veio a óbito por suspeita de Covid-19, após ficar por cerca de uma semana internado no Pronto Socorro Central Armando Gomes Sá Couto, no bairro Zé Garoto.

O paciente que veio a óbito e depois o corpo desapareceu foi identificado como Antônio Geraldo, de 75 anos. A prefeitura de São Gonçalo informou, na manhã dessa sexta-feira (05) que realmente ocorreu um erro e explicou que o idoso foi enterrado no lugar de outra pessoa. A família diz que quando chegou para fazer o reconhecimento do corpo de Antônio, ele não estava na unidade hospitalar. Uma enteada de Antônio explicou que recebeu um telefonema da unidade pedindo que ela fosse ao local levar a documentação dele para dar entrada na certidão de óbito. Quando chegou na capela do hospital na quinta-feira (04) para fazer o reconhecimento do corpo e dar prosseguimento aos procedimentos para o sepultamento, o corpo do padrasto não estava lá. A enteada de Antônio então procurou uma delegacia e registrou o desaparecimento do padrasto.

Logo depois parentes foram procurados pela responsável pela unidade hospitalar, que afirmou que havia suspeita que o corpo de Antônio teria sido trocado pelo de uma mulher, pois parentes de uma outra paciente que veio no hospital teriam reconhecido o corpo como sendo o de Antônio e fizeram o enterro.

Nota da Prefeitura de São Gonçalo – “A Prefeitura de São Gonçalo informa que a família fez o reconhecimento do corpo do senhor Antônio Geraldo erradamente na câmara mortuária do Complexo Hospitalar Luiz Palmier. A prefeitura acredita que isso ocorreu porque a família estava abalada emocionalmente. A prefeitura, ao perceber o ocorrido na tarde desta quinta-feira (04), acionou os familiares dos óbitos. Nesta sexta-feira (05) será feita a exumação dos corpos. A prefeitura lamenta o ocorrido e garante que mudará o protocolo de remoções, que aumentaram significativamente neste momento de pandemia do coronavírus”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × dois =