Identificados assassinos de segurança do secretário de Governo do Estado

O Portal dos Procurados divulgou nesta quarta-feira (13) cartaz para ajudar a Delegacia de Homicídios da Capital com informações que levem a localização e prisões de Alexandre da Silva Santos, de 25 anos e Marcus Vinicius Nicolau Lopes, o Angolano, de 21 anos. Eles são suspeitos de envolvimento na morte do segurança do Secretário de Governo do Rio, no mês de março.

O segurança do Secretário de Governo e Relações Institucionais, Cleyton Rodrigues – o sargento da Polícia Militar Luís Felipe Pinto Rodrigues – foi assassinado na tarde do dia 21, no bairro de Laranjeiras, Zona Sul do Rio. Nesse dia, os criminosos trafegavam em um veiculo, modelo Polo, pela Rua Soares Cabral, quando emparelharam com o veiculo que estava estacionado, e que transportava o secretário, sua esposa, a filha do casal, e o sargento Luis Felipe. Instantes antes, a menina havia sido levada pelo pai à casa da avó materna, enquanto sua esposa permaneceu no banco traseiro do veiculo. O policial militar, que havia acompanhado o secretário até a portaria do edifício, estava aguardando seu retorno, na calçada. Ele percebeu quando os criminosos armados desembarcaram do carro onde estavam e fecharam a via para que ninguém impedisse o roubo.

Nesse momento, Angolano abriu a porta do carro e ocupou o banco do motorista, um comparsa não identificado deu cobertura e Alexandre da Silva fez menção de entrar pela porta dianteira esquerda. Foi então que o sargento interveio, mas acabou baleado e morrendo. A arma do policial ainda foi roubada na ação. Os bandidos fugiram do local. O sargento havia sido o 17º policial assassinado no Rio em 2020. Atualmente o número atingiu a 23.

Quem tiver qualquer informação a respeito da localização dos assassinos do agente de segurança, favor denunciar pelos seguintes canais: Whatsapp Portal dos Procurados (21) 98849-6099; pelo facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procuradosrj/, pelo mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo Aplicativo para celular – Disque Denúncia. O anonimato é garantido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + treze =