I Mostra Online de Cinema de Maricá começa nesta segunda-feira

Tendo como tema “Arte e Pensamento”, a Prefeitura de Maricá, através da Secretaria de Cultura, realiza de 21 a 30 de junho, a I Mostra Online de Cinema de Maricá. Entre as obras apresentadas estão documentários sobre artistas, poetas, pensadores e músicos brasileiros, além de filmes premiados em festivais nacionais e internacionais.

A exibição dos filmes da I Mostra Online de Cinema de Maricá começa, nesta segunda-feira (21/06), com sessões às 16h, 19h e 21h transmitidas simultaneamente pelas redes sociais da Prefeitura de Maricá e da Secretaria de Cultura, no Facebook e no Youtube.

A curadoria da I Mostra Online de Cinema de Maricá está a cargo dos produtores cinematográficos Cavi Borges e Fabrício Duque e o evento vai contar com mais de 20 obras de importantes cineastas nacionais. Ao todo serão 30 sessões em 10 dias de evento.

“Esse festival envolve muitos filmes, de muitos diretores importantes e marca o início do projeto de audiovisual que a Secretaria de Cultura de Maricá está desenvolvendo na cidade e, que por enquanto está sendo online, mas que em breve passará a ser presencial nesse cinema lindo que é o Cine Henfil”, afirmou Cavi Borges.

Segundo o secretário de cultura de Maricá, Sady Bianchin, a I Mostra Online de Cinema de Maricá será a maior mostra de cinema online sobre arte e pensamento já realizada no país.

“A arte é um instrumento de transformação social, a burguesia criou o seu deleite a fotografia em movimento, mas também criou sua reflexão”, avaliou Sady. “A primeira mostra de Cinema de Maricá, com mais de 20 filmes, é a maior sobre esta temática no Brasil e foi a maneira que escolhemos para comemorar o dia nacional do cinema, celebrado em 19 de junho”, explicou o secretário. “E, neste momento de pandemia, é a melhor maneira de levar o cinema para as casas dos maricaenses, com alegria e reflexão da sociedade”, completou.

O primeiro filme da mostra é o documentário “Henfil”, da diretora Angela Zoé. Lançado em dezembro de 2018, a obra mostra uma proposta curiosa feita a uma turma de jovens animadores que é tentar trazer para a atualidade as obras do cartunista, jornalista e ativista brasileiro Henrique de Souza Filho, o Henfil, falecido em quatro de janeiro de 1988.

Já o segundo documentário é “Aldir Blanc – Dois pra lá, dois pra cá”, uma cinebiografia do compositor, poeta e cronista carioca Aldir Blanc, morto em 2020, vítima da Covid19. Dos diretores Alexandre Ribeiro de Carvalho, André Sampaio e José Roberto de Morais a obra, lançada em 2004, tem como contexto a Zona Norte do Rio de Janeiro e também traz as primeiras incursões nos ensaios na quadra do Salgueiro e os blocos de carnaval do Estácio e subúrbio do Rio; os saraus de música e poesia em Paquetá e a participação nos Festivais da Canção no final dos anos 60 e início dos 70.

Fechando o primeiro dia da Mostra está o documentário de 2017, “Dedo na Ferida” do cineasta Silvio Tendler. Abordando o sistema financeiro e suas contradições, o filme faz um questionamento a respeito do discurso das autoridades financeiras de que não podemos gastar mais do que arrecadamos. Através de diversas entrevistas, é composto um panorama de como o capital pode influenciar a política, os governos e a vida cotidiana de qualquer pessoa. 

Serviço:

Segunda-feira – 21/06 – Exibição nas páginas da Prefeitura de Maricá e da Secretaria de Cultura no Facebook e no Youtube.

16h – HENFIL – de Angela Zoé

19h – ALDIR BLANC – DOIS PRA LÁ DOIS PRA CÁ – de André Sampaio, Alexandre Ribeiro de Carvalho e José Roberto de Moraes

21h – DEDO NA FERIDA – de Silvio Tendler

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × três =