Huap tem desempenho de 98,8% em pesquisa de satisfação

O paciente no Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap) tem o atendimento que merece. Isso é que o indica uma pesquisa interna de satisfação realizada entre os dias 22 de maio e 1º de julho de 2019, que avaliou a qualidade de atendimento e a atenção prestada pela unidade. Segundo informações, foram entrevistados 333 usuários da unidade, que avaliaram aspectos relacionados à estrutura, organização e qualidade de atendimento dentro do hospital. O resultado saiu na última semana, e o desempenho geral do Huap foi de 98,8%.

Alguns dos quesitos avaliados foram: atendimento e assistência; higiene e limpeza; tempo de espera pelo atendimento; nível de confiança e indicação da unidade hospitalar; além da questão da estrutura, em termos de conforto, espaço físico e acessibilidade. Com os resultados da pesquisa de satisfação é possível identificar pontos críticos que exigem ações mais efetivas, bem como pontos positivos que merecem ser valorizados e publicizados. A PSU foi conduzida pela Ouvidoria-Geral da Ebserh, com apoio das Ouvidorias dos respectivos hospitais universitários.
No desempenho geral, em que o Antônio Pedro recebeu 98,8%, o resultado mostrou um total de 131 usuários muito satisfeitos, 164 satisfeitos, 14 indiferentes, 20 insatisfeitos e quatro muito insatisfeitos. No restante do relatório, em cada quesito que avalia a qualidade estrutural e a atenção da equipe hospitalar, os usuários podiam votar nas seguintes opções: ótimo, bom, regular, ruim ou péssimo.

O Huap teve dois aspectos com avaliação alta entre “bom” e “ótimo” foram ambiente (87,6%) e acessibilidade (91,9%). Porém, os quesitos melhores avaliados foram atendimento e assistência. No caso do primeiro, a equipe de saúde recebeu 94,3% de satisfação dos usuários. Já no segundo ponto, as porcentagens foram: 96% para a equipe médica; 93,9% para a equipe de enfermagem; e 90,7% para a equipe multiprofissional. Números que mostram uma preocupação do hospital com o contato com o paciente.

“A gestão percebe não apenas os indicadores quantitativos, como, principalmente, os qualitativos. Isso vem demonstrando, ao longo do tempo, uma melhoria. Vemos uma equipe de saúde cada vez mais engajada e envolvida no processo binômio, ou seja, quem faz e quem recebe o atendimento. Outro fator importante é a qualidade das instalações do ambulatório, que foi recentemente reformado para melhor atender o usuário”, afirmou Tarcísio Rivello, superintendente do hospital, sobre os resultados da pesquisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *