Huap reforça importância da doação de leite humano no período da pandemia

O Banco Professora Heloisa Helena Laxe de Paula, mais conhecido como Banco de Leite do Hospital Universitário Antonio Pedro (Huap), deu início a uma campanha para chamar atenção da importância da continuidade da doação de leite humano no período da pandemia do coronavírus. Atualmente de 20 a 25 lactantes estão cadastradas e fazem a doação semanalmente, mas o setor precisa de mais voluntárias. A doação pode ser feita pessoalmente no hospital, no Centro de Niterói, ou também a equipe pode ir até a casa da doadora pegar o leite. Além do próprio leite o local aceita, e necessita, de doação de potes de vidro com tampa.

O banco de leite funciona desde 2003 e utiliza os leites doados para os nenéns da UTI neonatal do Huap. Uma das administradoras do setor, Cirléia Franco, contou que cerca de 25 mulheres estão cadastradas e fazem regularmente as doações de leite. Cerca de 5 a 6 nenéns estão internados e fazem uso dessas doações. A lactante que quiser fazer a doação basta tirar o leite e colocar em um pote de vidro, limpo, com tampa. O pote deve ser conservado no freezer e tem validade de 15 dias. “Por isso nós ligamos toda semana e pegamos essas doações. O leite passa pelo processo de pasteurização e no banco de leite dura seis meses congelado”, frisou.

O processo de pasteurização elimina qualquer tipo de bactéria e de vírus, mas as especialistas frisam que somente mulheres saudáveis podem doar. A enfermeira responsável pelo setor, BertillaRiker, explicou que o processo também envolve controle de qualidade do leite, do PH e se tem presença microbiana no leite. “Mulheres com anemia grave, com plaquetas ou leucócitos baixos, soropositivas, com infecções, doenças autoimunes e outras enfermidades não estão aptas para a doação”, pontuou. Nesse período da pandemia do coronavírusBertilla reforça que a amamentação não pode ser descontinuada.

A enfermeira Cirléia contou que qualquer quantidade de leite ajuda. “Tem bebezinho que mama de 1 a 2 ml. Qualquer quantidade ajuda. Tem mulheres que não conseguem armazenar ou tem pouco, mais quanto mais esvazia a mama mais ela é estimulada e produz mais leite”, explicou. A jornalista Renata Sena, 32 anos, disse que foi doadora de leite por quatro meses. “No primeiro mês eu tive que fazer ordenha de alívio e joguei fora. Aí depois resolvi doar. Quando voltei a trabalhar parei de doar pois estava estimulando muito e acabei tendo mastite. É muito importante e muitas crianças precisam. Fazia bem para meu filho e ajudava outros bebês”, contou a mãe do pequeno Tiago de nove meses.

O telefone do Banco Professora Heloisa Helena Laxe de Paula para mais informações é (21) 2629-9234 e o endereço é Avenida Marquês do Paraná, 303, térreo no Centro de Niterói. As prefeituras de Maricá, Itaboraí e Rio Bonito foram questionadas sobre banco de leite nos municípios mas até o fechamento dessa edição não se manifestaram. A de Niterói informou que trabalha em parceria justamente com o Huap e a de São Gonçalo disse não ter banco de leite.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro + 10 =