Huap garante reabrir emergência hoje

Geovanne Mendes

A emergência do Hospital Universitário Antonio Pedro (Huap), no Centro de Niterói, amanheceu ontem fechada. Em memorando assinado na última terça-feira, o superintendente Tarcisio Rivello determinou que o Serviço de Emergência, que há três anos atende apenas casos referenciados, não deveria mais receber pacientes. O motivo: superlotação.

À tarde, a assessoria do hospital confirmou a suspensão temporária do serviço de emergência. Diz que existiam pacientes acima “da capacidade operacional, havendo doentes fora dos leitos (hipodermia e box), sendo alocados no corredor e varanda”.

No entanto, o atendimento deve ser retomado hoje. “Esta medida se fez necessária para evitar a queda da qualidade do atendimento o que pode trazer riscos de vida aos pacientes que recorrem a este hospital. Amanhã (hoje) o atendimento deverá retornar ao seu perfil de emergência referenciada”, conclui a assessoria em nota.

Todos os problemas enfrentados pelo hospital não são nenhuma novidade para a população, já que em maio do ano passado foram fechados 47 leitos da enfermaria e o motivo na época foi a escassez de funcionários. O resultado disso é o uso dos leitos da emergência para os pacientes que precisam ficar internados e o pior, sem qualquer tipo de conforto, piorando a recuperação, já que ficam em cadeiras e macas nos corredores da unidade. Em sua maioria, essas pessoas possuem mais de 60 anos e sofrem com doenças crônicas de alta complexidade, como problemas cardíacos e câncer e precisam portanto, de internações regulares

Recursos
Em maio deste ano, a notícia de que o hospital havia recebido R$ 3,7 milhões por meio do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf) animou quem precisa de atendimento na unidade. De acordo com Rivello, parte da verba seria usada para investimentos em equipamentos, como ventilador pulmonar, que pode ser utilizado para o centro de tratamento intensivo (CTI), centro cirúrgico geral, centro cirúrgico obstétrico e centro cirúrgico ambulatorial, que faz parte das obras do novo complexo ambulatorial, além de aparelho laser fotocoagulador para uso no serviço de oftalmologia e central de monitoração para utilização na unidade coronariana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × um =