Hospital Municipal São Judas Tadeu de Itaboraí é inaugurado

Na manhã dessa segunda-feira (10) o Hospital Municipal São Judas Tadeu, no bairro Rio Várzea, em Itaboraí, foi inaugurado. A cerimônia teve a presença do governador Wilson Witzel que junto com o prefeito de Itaboraí, Dr. Sadinoel Souza, e o secretariado descerraram a placa de inauguração. Ao todo foram inaugurados os primeiros 30 leitos sendo 15 para o Centro de Terapia Intensiva (CTI) e os outros para a enfermaria central. Além do hospital destinado ao tratamento do coronavírus o Governo do Estado se comprometeu a ajudar o município através de R$ 100 milhões para asfaltamento em vários bairros que ainda são de ‘terra batida’.

A abertura de parte do hospital foi realizada após solução extrajudicial da 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Saúde da Região Metropolitana II do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ). O governador celebrou a inauguração e prometeu mais mudanças para o município de Itaboraí.

“Asfalto é um problema grave e sobrevoei os bairros e vi muitos com terra batida. Nós vamos fazer muito pelas pessoas que precisam de dignidade não só de asfalto, saneamento e iluminação. Coloco a sua disposição a nossa companhia de desenvolvimento para obter empréstimos para fazer iluminação pública. Estarei disponibilizado essa semana para o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) para atender inicialmente algumas demandas, mas estou colocando R$ 100 milhões no departamento para essa semana para começar asfaltamento nessa cidade”, frisou Witzel.

O Hospital Municipal São Judas Tadeu é uma parceria entre a Prefeitura de Itaboraí e o Governo do Estado e tem investimento de R$ 11,620,104. A inauguração foi alvo de muitos conflitos e o cronograma inicial estimou o final do mês de maio para abertura das suas portas, o que não ocorreu. Nesse primeiro momento a unidade terá atendimento destinado ao tratamento de pessoas infectadas como o coronavírus e depois permanecerá para atendimento fixo para o município. Mas antes disso acontecer em abril desse ano o Juízo da 1ª Vara Cível determinou, a pedido do MPRJ, o repasse de R$ 4,1 milhões para viabilizar a reabertura do hospital.

RECURSOS

Os recursos são frutos de um amplo Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) celebrado após o ajuizamento da Ação Civil Pública, entre os réus: Petrobras, Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e do Estado do Rio, no valor total de R$ 814 milhões. Homologado em 13 de agosto do ano passado, o acordo destinou R$ 8 milhões para Itaboraí, como compensação pelos severos impactos socioambientais gerados pela implantação do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) na região. Deste R$ 8 milhões, já foram liberados R$ 4,1 milhões para a desapropriação do hospital, que será administrado pela Prefeitura. A reforma do local, com as devidas adequações sanitárias e ambientais, bem como a compra dos equipamentos são por conta do Governo do Estado, que transfere os recursos para a Prefeitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 + 14 =