Hospital Darcy Vargas continua fechado após incêndio

O Hospital Regional Darcy Vargas (HRDV), em Rio Bonito, continua sem poder atendimento ao público
desde o incêndio do dia 25, na semana passada. Os 52 pacientes que estavam internados no dia do
acidente e foram transferidos para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, também não
levados de volta para o hospital. O Conselho Municipal de Saúde (CMS) reforça que não recomendou o
fechamento do hospital e a direção da unidade garante que já resolveu o problema elétrico completamente
e está com todos os setores em capacidade de operação normal.


O CMS, composto por vários representantes da sociedade civil, informou a todos os munícipes que a
interdição do Hospital Regional Darcy Vargas está relacionada ao incêndio ocorrido em 25 do corrente
mês e não por interferência deste colegiado como tem sido erroneamente divulgado.
Este Conselho tem a função de fiscalização e acompanhamento e, em momento algum, solicitou ou
recomendou pelo fechamento do hospital.


“O hospital é um dispositivo importante para nossa rede de saúde, isso todos nós não temos dúvidas.
Todo dispositivo tem que seguir normas, rotinas e legislações, também não me resta dúvidas. Quando
temos um número alto de Óbitos e temos falta de medicamentos com o repasse em dia algo tem que ser


fiscalizado. (…) Veio o incêndio. Tudo parou. Pacientes removidos e a UPA passa a exercer o papel de
porta de entrada da urgência e emergência. Nunca vivemos esse momento”, disse Tereza Abraão
Fernandes, enfermeira e representante do Coren no CMS, nas redes sociais.


A direção do hospital confirmou que o hospital não está aberto ao público. O atendimento está paralisado
por recomendação do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) a pedido da Secretaria de Saúde até
que se apure as condições de funcionamento. Mas o princípio de incêndio aconteceu em área externa e os
reparos foram feitos no dia seguinte, restabelecendo a energia. Setores como a Oncologia, por exemplo,
que ficam numa outra rede, nem foram afetados.

O MPRJ e as secretarias de saúde estadual e municipal foram questionadas sobre o assunto, mas não se
manifestaram até o fechamento dessa edição.


INCÊNDIO

Na madrugada do dia 25 de maio um princípio de incêndio atingiu o Hospital Regional Darcy Vargas
(HRDV) e 52 pacientes tiveram que ser retirados e transferidos. A UPA funcionou como um centro de
triagem para separar os casos mais graves, inclusive os de Covid-19. O prefeito Leandro Peixe esclareceu
que o hospital estava passando por problemas antigos, mas nada impediu a equipe de socorro, que contou
com apoio de outras unidades de saúde da região. O princípio de incêndio foi no quadro geral de energia e
o fogo não atingiu os geradores ou a usina de oxigênio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.