Hospitais abandonados em SG são alvos de depredações

Raquel Morais

Além dos problemas estruturais, a cidade de São Gonçalo também sofre com o descaso do poder público em relação a construções destinadas para a área da saúde. A Rua Marechal Floriano, em Neves, coleciona problemas e além da tradicional Casa de Saúde Nossa Senhora das Neves servir de moradia para população de rua, a via ainda sofre com falta de regularidade na coleta de lixo. Menos problemática, mas também abandonada, está a obra da Policlínica Vila Três, no bairro Vila Três, que nunca foi inaugurada e é um sonho do gonçalense.

A Casa de Saúde Nossa Senhora das Neves está fechada desde agosto de 2016 e virou reduto de usuários de drogas, moradores de rua e invasores que chegaram a retirar móveis e outros itens, como janelas, por exemplo. Além disso, a falta de cuidado com o espaço também é um facilitador da proliferação do mosquito Aedes aegypti. O local fica ao lado do Colégio Estadual Santos Dias, com presença, em tempos sem pandemia do coronavírus, de muitos adolescentes e jovens. A rua também tem muitas residências e moradores têm medo dos moradores de rua e usuários de drogas. “O local está abandonado, não tem nenhum tipo de segurança Além de problemas com a limpeza. Sempre foi assim e nunca a gente vê mudança”, contou o comerciante Rogério Cruz.

Outro ponto em São Gonçalo que também precisa de atenção é a construção da Policlínica Vila Três, no bairro Vila Três, que está parcialmente pronta, mas nunca foi aberta para a população. O prédio está construído desde 2011 e faltando detalhes como alguns equipamentos. De acordo com nota da Prefeitura de São Gonçalo no início desse ano o espaço terá um centro de imagem, centro ortopédico, além de oferecer exames de ressonância magnética, tomografia, raio-X e ultrassonografias. Também terá atendimento em várias especialidades como neurologia e dermatologia, por exemplo.

Questionada novamente sobre a Policlínica, a administração municipal esclareceu que São Gonçalo sofre com problemas estruturais como qualquer grande cidade e não existe descaso do poder público. Ainda segundo a Prefeitura, a coleta de lixo na referida rua é regular e ainda foram instalados cestos coletores na região.

“Mas alguns moradores e alguns comerciantes insistem em jogar lixo nas calçadas, passeios públicos e canteiros”, informou.

Ainda sobre a localidade a Prefeitura se limitou a informar que a Casa de Saúde é particular. Sobre a Policlínica, a obra se arrasta desde o governo da ex-prefeita Aparecida Panisset. O processo, depois de idas e vindas no Ministério Público, seria licitado em março desde ano. Mas devido a pandemia a licitação está parada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − 11 =