Hortinhas públicas ganham cada vez mais espaços

Os cuidados com o meio ambiente vão muito além de não jogar lixo na rua e fazer a reciclagem. A utilização de plantas e hortaliças em espaços públicos e privados estão ganhando o gosto de muitas pessoas. Elas são usadas como temperos, para diminuir ruídos (já que plantas são acústicas) e também para perfumar ambientes. O importante é fazer o uso consciente desses espaços compartilhados.

A empresária Silvia Paludo, dona do Restaurante Paludo, em São Francisco, é um ótimo exemplo de como o paisagismo ajuda no dia a dia de trabalho. Há pouco mais de um mês ela montou uma horta nos dois canteiros que ficam em frente ao seu estabelecimento. No lugar de plantas convencionais ela abusou de tomilho, salsinha, coentro, boldo, capim limão, pimenta e muitos outros temperinhos. “A ideia veio depois de um evento que fizemos na calçada do restaurante onde montamos uma cozinha ao ar livre. A hortinha ficou linda e fez a composição total do ambiente. Foi um sucesso e temos muito cuidado e amor para tratar esses temperinhos. Também é legal que as pessoas passam pelas hortas e param para ver, arrancam algumas folhas para sentir o cheiro e levam para casa”, brincou.

O autor do projeto, Gustavo Tamandaré, disse que ele deu a ideia para a chef de cozinha por estar mais voltado para esse tipo de serviço. No prédio Enseada Park, no Centro, ele assinou um projeto de horta comunitária dentro do condomínio. Além de muito paisagismo e decks de madeira para descanso e apreciação dessa ‘área verde’, ele plantou 14 árvores frutíferas que já estão dando frutos. Laranja, limão, jabuticaba, acerola, caju e amora são algumas dessas árvores. Além disso ele montou uma horta comunitária com salsinha, bertalha, tomate, rabanete, tomilho, couve e até plantou um pé de louro. “As pessoas cuidam, tiram temperos e plantam sementes. A ideia foi muito bem aceita e estamos muito felizes”, resumiu o engenheiro florestal.

A futura bióloga, Maria Vitória Rolim, 20 anos, explicou que as plantas são organismos fundamentais para vida na terra e seu uso vai muito além de decoração. “Elas possuem papel importante na medicina com o uso de diversos organismos para tratamento de doenças. As plantas nos ambientes ajudam na qualidade do ar, além do seu uso incrementar a gastronomia. Hortas urbanas são tendências mundiais”, contou a estudante da Universidade Federal Fluminense (UFF).

E além da utilização das hortaliças tem empresário que usa a aromaterapia para deixar um cheirinho para lá de especial no empreendimento. É o caso de Alda Francisca, a Chiquita, que usa flores naturais para ornamentar as mesas dos restaurantes e também usa o alecrim como aromatizador de ambiente natural. “Ele tem propriedades calmantes e tem um perfume maravilhoso. Faço chá de alecrim e deixo em pontos espalhados do restaurante. Além disso uso como tempero e também como arranjo de mesa”, contou entusiasmada. “A presença das plantas deixa o ambiente mais charmoso e aconchegante e ainda melhora a qualidade do ar. As flores são uma forma de se conectar com a natureza além de ter propriedades acústicas, diminuindo os ruídos”, completou Chiquita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × um =