Hora de pegar leve na reta final do Enem

Faltando menos de um mês para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que serão realizadas nos dias 3 e 10 de novembro, o ritmo de estudo está acelerado para muitos candidatos. Rotina de estudo, dedicação, redação, leitura e descanso, sim descanso – é uma das recomendações dos professores; estão na lista de obrigações dos estudantes. O cartão de confirmação poderá ser consultado a partir do dia 16 e já foram preparados mais de 54 mil malotes de prova, que serão distribuídos para 11.227 coordenações, em 1.727 municípios brasileiros, para mais de cinco milhões de pessoas.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação do exame, recomendou que os participantes, assim que souberem onde farão o exame, façam o trajeto até o local de prova para verificar a distância, o tempo gasto e a melhor forma de chegar ao local de prova, evitando atrasos no dia da aplicação.

A professora do Curso Progressão, no Centro de Niterói, Janiny Lacerda, ratificou essa recomendação do instituto. “É preciso ter calma e direcionamento nesse momento. Saber onde é a prova, dormir bem no dia anterior, evitar alimentação diferente do costume e descansar são aliados para uma boa prova. Não adianta deixar para estudar toda a matéria um dia antes. É importante o estudo ao longo do ano através de uma rotina”, contou.

A estudante Thaira Siquara, de 17 anos, é exemplo dessa rotina de estudos. Moradora de Itaboraí, ela contou que estuda todos os dias, das 16h às 19h, além do estudo no próprio colégio, no turno da manhã. “Eu me organizei para estudar muito no início do ano e ir diminuindo a rotina de estudo ao longo do ano. Estou tranquila e confiante. Quero fazer uma boa pontuação para entrar na faculdade pública e cursar Administração”, explicou.

As provas serão divididas da seguinte forma: no primeiro dia serão aplicadas as provas de Redação, Linguagens e Ciências Humanas, e no segundo dia de prova serão as de Matemática e Ciências da Natureza. A temida redação também é assunto de sala de aula. “Apesar de a gente não saber o tema que cairá esse ano, nós sempre damos um norte para os alunos. O Inep explicou que a prova desse ano será mais conceitual e com pouco espaço para divergências e interpretações, então estamos apostando em assuntos como valorização da vida, crise hídrica e alcoolismo na família para essa orientação dos candidatos”, completou Janiny.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *