Homem é morto durante assalto em ônibus em Niterói

Nesta quinta-feira (04), por volta das 16 horas, cerca de 20 passageiros de um ônibus que seguia de Niterói em direção à Caxias, na Baixada Fluminense, viveram momentos de terror quando dois homens armados com revólver de brinquedo anunciaram um assalto dentro do coletivo. O veículo, da viação Rio Minho, passava pela Avenida Marechal Deodoro, no Centro de Niterói. O que os bandidos não contavam é que nas últimas poltronas um policial militar lotado no 12º BPM acompanhava toda a ação dos marginais e reagiu realizando cerca de cinco disparos que atingiu em cheio um dos bandidos que ainda tentou fugir, mas morreu na descida das escadas do ônibus. O outro marginal conseguiu fugir com alguns aparelhos de celular dos passageiros.

“Eu trabalho em Niterói, no DPO do Largo da Batalha, e moro em Caxias. Eu estava tranquilo, sentado nas últimas poltronas, quando vi os bandidos anunciando o assalto. Não pensei duas vezes e agi para proteger a minha vida e a dos outros passageiros, infelizmente na correria o outro marginal também levou o meu aparelho celular que custou mais de mil reais”, comentou o policial militar.

Nervoso com a ação dos bandidos, o estudante universitário Victor Carneiro, de 19 anos, morador de Caxias, está receoso em voltar a andar de ônibus. Essa foi a primeira vez que o estudante vê alguém morrendo na sua frente.

“Ele veio correndo e anunciou o assalto. Estou em choque por que nunca vi isso na minha vida. Estudo há três anos na UFF e venho para Niterói todos os dias da semana. Já penso em vir de carro para não passar por isso novamente”.

“Estou assustada! A passagem já é tão cara e a gente sem o mínimo de segurança, aonde vamos parar”, comentou uma passageira que estava dentro do coletivo.

Para o presidente do Conselho Comunitário de Segurança Pública de Niterói, Leandro Santiago, a forma de agir deste assalto mostra que a venda de réplicas ou brinquedos que imitam armas de fogo deveriam ter as suas vendas proibidos. Segundo ele, a sociedade não pode ficar refém de marginais que brincam com o psicológico do cidadão e levam terror às ruas com armas de brinquedo vendidas facilmente em lojas de brinquedos pelas cidades brasileiras.

“Mais uma vez observamos uma ação criminosa onde o uso de simulacros levam momentos de terror ao cidadão. Todos os poderes deveriam se organizar e banir de vez esse tipo de brinquedo, que incentiva crianças de comunidades ao crime e ameaça as pessoas nas ruas devido a sua aparência idêntica às armas de fogo de verdade”, disse Leandro Santiago

Por volta das 18h peritos da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DH) chegaram ao local do crime e iniciaram as investigações. Segundo o delegado do caso, Vilson Palermo as imagens do circuito interno de segurança do ônibus serão solicitadas à empresa e a partir daí a polícia poderá iniciar as investigações.

“Estamos solicitando as imagens e iremos ouvir testemunhas e passageiros do coletivo e conseguiremos encontrar o outro bandido que fugiu do local”, comentou o delegado.

O trânsito na Rua Marechal Deodoro ficou em meia pista das 16h às 20h no local do assalto e agentes da NitTrans reorganizaram a passagem dos veículos na região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze − 4 =