História sobre imigrantes promete arrancar risos da plateia

Indicada ao Prêmio Shell por Melhor Texto, a peça ‘Brimas’, de Beth Zalcman e Simone Kalil, retorna ao Teatro da UFF, em Niterói, nas duas primeiras semanas de agosto: de 03 a 12 de agosto de 2018, sextas a domingos, às 20h. Em cena, duas senhoras imigrantes, Esther e Marion, revivem, com muito humor, suas histórias, enquanto cozinham quibes para um velório. O riso, a saudade da família e as memórias do passado se misturam nessa história cheia de emoção e sabedoria.

‘Brimas’ revela a história de milhares de imigrantes que chegaram ao Brasil no início do século XX, através das histórias contadas pelas netas Beth e Simone, sobre suas avós, Esther, judia, nascida no Egito, e Marion, católica maronita, vinda do Líbano.

As personagens contam suas memórias de vida enquanto cozinham quibes para um velório. Com muito humor e muito tempero, Esther e Marion fazem da cozinha um verdadeiro território de paz. As atrizes autoras capturam no passado as dificuldades da travessia para celebrar a chegada e mostram a coragem dessas matriarcas que chegaram ao Brasil e escreveram suas histórias, impregnadas de humor, afeto, amizade, solidariedade e humanidade.

‘Brimas’ traz para a cena um resgate do Brasil que se mistura e que acolhe os que chegam, independente de nacionalidade ou crença religiosa. Acolhe pela solidariedade, tolerância e humanidade retratadas na amizade dessas imigrantes. A possibilidade de se construir belas histórias e de finalizar suas travessias contrapõe a realidade atual onde tantos refugiados têm suas histórias interrompidas. Brimas fala também do direito de se construir belas histórias.

As brimas Esther e Marion resgatam a possibilidade da convivência com respeito e tolerância entre religiões distintas, valorizando a riqueza da diversidade e o aprendizado entre diferenças e semelhanças, com muito afeto, risos, emoção e cumplicidade. Através das histórias reais de suas avós, Beth e Simone escreveram a peça para trazer ao palco Ester e Marion. Ambas saíram jovens de seus países de origem, Egito e Líbano, respectivamente, e foram acolhidas no Brasil no início do século passado.

Para a autora e atriz Beth Zalcman, falar de sua avó é falar de identidade construída pelo afeto, pelo cheiro e sabores da comida, pelos gestos, pela voz, pelas histórias vividas e sentidas. ‘Brimas’ fala da possibilidade de encontros, de paz, independente de crenças, nesse momento contemporâneo de tanta intolerância”, observa a atriz. A atriz e autora Simone Kalil diz que o texto mostra a força das matriarcas que representam tantos outros imigrantes. “Essa peça fala do oriente médio e do Brasil. ‘Brimas’ aborda o que há de mais humano em nós: o amor, a saudade, a família, a fé e a alegria”. As personagens demonstram amor à terra em que se nasceram e também orgulho de pertencer à pátria brasileira que as acolheu como filhas.

A classificação etária é livre e os ingressos custam R$ 50 (inteira) e R$ 25 (estudantes, maiores de 60 anos, menores de 21 anos e pessoas com deficiência). O Teatro da UFF fica na Rua Miguel de Frias, 9 em Icaraí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 5 =