Habilitação pode ficar 20% mais cara em todo país

Raquel Morais –

Uma minuta com alterações na Resolução 168/2004, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), está tramitando no Senado Federal e poderá alterar os procedimentos de quem pretende tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O projeto prevê mudanças nas aulas teóricas e práticas, com aumento da carga horária. O Sindicato das Autoescolas do Estado do Rio de Janeiro (Sindaerj) prevê também aumento no preço das matrículas em 20%, o que, dependendo da região, pode chegar a R$ 400.

A ideia da alteração para a retirada da CNH faz parte do Plano Nacional de Redução de Acidentes, sugerido pela Organização das Nações Unida (ONU), que tem intuito de diminuir os riscos de acidentes. “Assim formaremos condutores mais conscientes, preocupados e preparados para enfrentar o trânsito. Essa possibilidade da mudança já é assunto discutido entre os órgãos competentes há anos e, se aprovada, ajudará nessa formação”, comentou André Luiz Silveira, primeiro-secretário do Sindaerj.

Entre as mudanças André explicou que as turmas serão divididas por categorias. “Hoje quem tem aula teórica para motocicleta assiste o mesmo conteúdo para carro. Essa separação seria muito benéfica”, completou.

Além disso, a carga horária das aulas práticas subiria de 20 para 25 horas e as teóricas, de 45 para 60 horas de estudo. O instrutor da Autoescola Alameda, Reginaldo Maximiniano, de 42 anos, gostou da novidade. “Acho que essa mudança será boa, pois irá aumentar o estudo e isso sempre é bom”, sintetizou.

O futuro condutor Samuel Lima, de 18 anos, está tendo aulas práticas para conseguir a tão sonhada CNH. Ele teve que desembolsar R$ 2 mil para ser habilitado nas modalidades B e A (carro e motocicleta, respectivamente). Se realmente a minuta for aprovada, pelos cálculos do Sindaerj esse valor saltaria para R$ 2.400.

“Ainda bem que estou fazendo o processo antes e, se tudo der certo, vou passar de primeira”, pontuou o estudante.

A garçonete Iasmin Borges, de 25 anos, gastou R$ 900 para incluir a categoria B na sua CNH, que é para motos. “Todo esse processo já é caro, imagina ficar ainda mais? Acho que deveriam rever essas mudanças, pois tem gente que aprende com qualidade no tempo atual estimado”, avaliou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *