Habeas corpus: Justiça recusa último recurso para “viúva da Mega Sena”

A Justiça – a 8ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio – rejeitou o último pedido de habeas corpus, pedido pela defesa da cabeleireira Adriana Ferreira Almeida, conhecida como a “Viúva da Mega-Sena”, que tentava obter o recurso para não permanecer presa, já que foi condenada, ao ser acusada de tramar a morte do marido, o milionário René Senna. O crime ocorreu há 12 anos, em janeiro de 2007.

Adriana havia sido condenada em primeira instância, no final de 2016, e sentenciada a 20 anos de reclusão e a defesa da cabeleireira pedia a diminuição da pena, solicitação negada por unanimidade. Também, na Justiça, ela aguarda resposta a um outro recurso, referente ao processo sobre a partilha de bens relacionada a herança milionária de René Senna, estimada em R$ 120 milhões. Apesar de a Justiça ter anulado o testamento que beneficiava a ex-cabeleireira, a filha do milionário recorreu da decisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *