Guerra do tráfico no Serrão acaba com 2 mortos e 3 feridos

Agentes da Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) acreditam que a versão mais provável, que está sendo checada, para a ocorrência da madrugada de domingo (30) – quando um tiroteio resultou num saldo de dois mortos e três feridos – num dos acessos ao Morro do Serrão, seria a de uma guerra de facções pelo controle do tráfico de drogas na Zona Norte de Niterói.

De acordo com informes, moradores acordaram com o barulho de muitos tiros nas imediações da Rua Lopes da Cunha, acesso ao Morro do Serrão, onde a venda de drogas seria controlada pela facção Comando Vermelho (CV). Nas primeiras horas da manhã, moradores se depararam com dois corpos no local e mais dois baleados, oriundos da mesma ocorrência, que deram entrada no Hospital Estadual Azevedo Lima (Heal), também no Fonseca. De acordo com o trabalho de perícia, um homem negro e outro branco, ambos não identificados, aparentando mais de 20 anos, teriam sido executados a tiros. Um terceiro ferido, que seria um adolescente, deu entrada mais tarde com tiros na perna e abdômen, no Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê, São Gonçalo. Ele teria sido baleado na mesma ocorrência, elevando para cinco vítimas.

Mais de um tiroteio por dia em setembro
A plataforma Fogo Cruzado divulgou neste domingo o levantamento de tiroteios do mês de setembro. Foram 857 em na Região Metropolitana do Rio. Niterói ficou em quinto, com 34 casos, com um morto e seis feridos, segundo a plataforma. Apesar de ter registrado mais de um caso por dia, no comparativo com agosto houve uma redução de mais de 54% (passando de 74 em agosto para 34 em setembro). Após o recorde de números de tiros em agosto, houve redução de 15% nos registos do Grande Rio em setembro (de 1014 para os 857).

Na comparação com setembro de 2017, também foi registrado queda no número de tiroteios em Niterói. No ano passado a cidade aparecia em terceiro na lista com 42 registros, uma queda de quase 20%. Em relação a números gerais, houve aumento, em setembro de 2017, foram 571 em toda Região Metropolitana, um aumento de 50%, frente aos 857 deste ano.

Este mesmo levantando mostrou que São Gonçalo continua no topo dos tiroteios. Foram 84 casos em setembro deste ano, um crescimento de 35% frente ao mesmo período de 2017, que registrou 54 confrontos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 2 =