Guarda Municipal de Niterói resgata arara no bairro de Itaipu

Integrantes da Coordenadoria Ambiental da Guarda Municipal de Niterói resgataram, na manhã dessa quarta-feira (24), uma arara, da espécie Canindé, que pousou no muro de uma residência no bairro de Itaipu, na Região Oceânica. O animal foi levado para tratamento no Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas-RJ), do Instituto Brasileiro do Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), em Seropédica, Baixada Fluminense.

Os agentes foram acionados pelos próprios proprietários da casa através do número 153, que atende no Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp). A arara não estava ferida e possui uma anilha na pata, o que significa, segundo os agentes, que o animal pode ter autorização de criação pelo Instituto Brasileiro do Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama) e provavelmente fugiu dos seus cuidadores.

A coordenadoria ambiental da Guarda já resgatou mais de 600 silvestres na cidade apenas neste ano. Entre as espécies estão corujas, gambás, tartarugas, cobras, gavião bicho-preguiça, e tamanduá, entre outros. Depois de contidos e capturados, os animais passam por uma avaliação e, caso estejam bem, são reintegrados à Unidade de Conservação mais próxima. Em caso de ferimentos ou estado geral debilitado, são encaminhados para instituições parceiras como o Cetas, Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras) de Campo Grande ou Instituto Vital Brazil, se for alguma espécie de cobra venenosa.

“Sempre que um morador encontrar um animal silvestre deve entrar em contato conosco através do telefone 153. É importante para que o animal não se machuque. Nesse caso, a arara não está ferida. Vamos levá-la para um local de acolhimento para que seja cuidada e, quem sabe, o dono apareça” disse Jociley Neves coordenador da Guarda Ambiental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − um =