Greve dos rodoviários está mantida para a próxima semana

Em meio ao clima de greve vivido por municípios do Leste Fluminense, o prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), informou que vai anunciar nessa sexta-feira (23), o calendário oficial das datas de vacinação de motoristas, cobradores e demais profissionais que atuam na linha de frente do sistema de ônibus da capital do estado.

Enquanto isso, segue o impasse da situação dos rodoviários de Niterói, São Gonçalo, Maricá, Itaboraí e Tanguá, que seguem mobilizados para o movimento grevista, anunciado para a próxima segunda-feira (26). Segundo o sindicato da categoria (Sintronac), o ato ocorrerá com uma grande concentração de trabalhadores rodoviários no Terminal João Goulart, às 6h.

Dos municípios da área de atuação do Sintronac, apenas Niterói tem buscado um diálogo com a categoria. Nesta quinta-feira (22), o coordenador de Trabalho e Renda da Prefeitura, Brizola Neto, se reuniu com Rubens Oliveira e com o diretor do Fórum Intersindical do Leste Fluminense, José Juvino Filho, na sede do sindicato, no Centro da cidade. Brizola Neto recebeu dos sindicalistas a solicitação para que os rodoviários sejam considerados grupo prioritário na campanha de vacinação da cidade e uma carta, que reivindica a inclusão de uma representação sindical no Gabinete de Crise.

Apesar da presença de Brizola Neto na reunião realizada na tarde desta quinta-feira (22), “como o prefeito de Niterói, durante a live que foi realizada ontem, não anunciou a inclusão dos profissionais do setor de transportes de passageiros no calendário de vacinação, a paralisação está mantida”, afirma nota divulgada pela assessoria do Sintronac.

Sobre a participação das linhas interestaduais, a assessoria do sindicato informa que os destinos que tem como origem as cidades que aderiram ao movimento, terão as viagens suspensas devido à paralisação, incluindo as viagens que partem da Rodoviária Roberto Silveira, em Niterói. Já as viagens que chegam de outras cidades, a situação dependerá de decisão dos rodoviários da cidade de origem.

Ainda segundo assessoria, até o momento os municípios do Leste Fluminense não se posicionaram sobre o calendário de imunização dos profissionais que atuam na linha de frente do sistema de ônibus da região. Em nota divulgada na tarde de ontem (22), o Sindicato dos trabalhadores rodoviários de passageiros de Niterói a Arraial do Cabo (Sintronac), comemorou o anúncio de Eduardo Paes (DEM) e espera que isso incentive os prefeitos da região a fazerem o mesmo.

“A Prefeitura carioca cumpriu, com a priorização da categoria para imunização, o determinado pelo Plano Nacional de Vacinação e Lei já sancionada no Estado. Os ônibus são potenciais vetores de transmissão do coronavírus e, até o último fim de semana, 50 rodoviários morreram em consequência da doença só na área de atuação do Sintronac”, afirma a nota.

De acordo com o pesquisador Yuri Oliveira de Lima, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), os rodoviários formam a segunda categoria com maior probabilidade de contágio, perdendo apenas para os profissionais do setor de Saúde. “Sem dúvidas, a saúde é a área mais afetada, pois esses profissionais estão na linha de frente no cuidado com os doentes. Porém, o setor de transporte é a segunda categoria com maior risco. Falamos de 60% a 65% de probabilidade de contágio quando é abordado o setor administrativo das empresas e de 71% para motoristas e cobradores”, afirma o pesquisador, que é membro do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia da UFRJ.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + dezessete =